Copas/SESP realiza ll Encontro Interinstitucional no mês de prevenção ao suicídio

Foto: Rodrigo Araujo/Governo-ES

A Comissão Permanente de Atenção à Saúde dos Profissionais de Segurança Pública do Espírito Santo (Copas/SESP) realizou, nesta terça-feira (28), o seu ll Encontro Interinstitucional, no auditório do Palácio da Fonte Grande, em Vitória. A abertura do evento teve a presença do governador Renato Casagrande e do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, entre outras autoridades.

O encontro tem como objetivo reiterar a importância do esforço integrado no cuidado à saúde e proteção da vida dos profissionais que atuam na Segurança Pública. A data foi escolhida em alusão ao “Setembro Amarelo”, mês de prevenção ao suicídio. Ao longo do dia, especialistas convidados pela Copas vão ministrar palestras sobre temas ligados à saúde mental dos profissionais de segurança, valorização profissional, qualidade de vida e prevenção ao suicídio.

O evento desta terça-feira é a continuidade do trabalho iniciado em 2018, quando foi realizado o I Encontro Interinstitucional. Na ocasião, foi elaborada a “Carta de Vitória” propondo a continuidade da integração dos organismos e o compromisso do gestor em apoiar este trabalho. Tal proposta resultou na oficialização da Copas, que vem atuando com o intuito de agregar as instituições da Segurança Pública e articular esforços voltados à saúde de seus servidores.

“O bem-estar físico e mental do profissional de segurança é pré-requisito para que ele tenha resultado. O policial é um profissional que tem que ter atitude e iniciativa para obter resultados e a pressão que esses profissionais sofrem da sociedade é muito grande. Nosso Estado tem apresentado redução nos índices de violência e sabemos que precisamos melhorar. A criação da Copas é mais um instrumento para proteger a saúde física e mental dos nossos profissionais”, afirmou o governador.

O secretário da Segurança Pública destacou que a proteção à saúde dos profissionais é uma preocupação constante dos gestores estaduais. “A atividade é muito desgastante, no dia a dia as cobranças são enormes, hoje em dia tudo se repercute na segurança e a forma que a cobrança é feita abala quem se dedica. A preocupação da Copas é onde isso vai desaguar. Muitas vezes na bebida, uso de entorpecentes e até mesmo na retirada da própria vida. Esse é um projeto de Estado, que veio para ficar. O nome comissão permanente já diz a importância que é dada ao tema da nossa parte”, pontuou Ramalho.

O gerente de Atenção à Saúde da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) e coordenador da Copas, Pedro Ferro, também falou sobre a importância da iniciativa. “Há cerca de três anos entrei no gabinete do governador Renato Casagrande, quando ele ainda não tinha sido eleito, e apresentei meu projeto. Desde sempre ele se preocupou com a saúde mental das nossas forças da Segurança Pública e já havia me dito da importância de tirarmos isso do papel. Quando entrei na Sesp, conseguimos avançar com apoio de todos os servidores e hoje esperamos trazer muitos benefícios a esse público tão importante, que por muito tempo ficou sem esse suporte. Esse é só o começo de um trabalho que esperamos que venha para ficar.”

Também estiveram presentes na abertura do evento a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo; o secretário-chefe da o secretário-chefe da Casa Militar, Coronel Aguiar; o delegado geral da Polícia Civil do Espírito Santo, José Darcy Arruda; e o deputado estadual, Coronel Alexandre Quintino.