Copa Espírito Santo vale vaga na ‘Copa do Brasil’ e ‘Copa Verde’

Compartilhe

Finalmente acabou a espera e chegou a hora da Copa Espírito Santo 2022. Com o formato de disputa mantido, a competição começa neste sábado, com 14 clubes – de Pinheiros a Cachoeiro de Itapemirim – que buscam o título da 19ª edição do torneio estadual. A reportagem é de Sidney Magno Novo e Vitor Nicchio, do Globo Esporte.

A conclusão está prevista para agosto, quando será conhecido o grande campeão (veja abaixo como vem cada um dos times).

A primeira etapa do certame está dividida em Chave A e Chave B, que finalizam no final de junho. Na primeira fase, os sete times de cada grupo se enfrentam em turno único. Os quatro primeiros de cada lado avançam para o mata-mata. Quartas e semifinais serão disputadas em jogo de ida e volta, enquanto a final acontecerá em jogo único.

Ao todo, 14 clubes participam da etapa principal da competição, com a região metropolitana com maior número de representantes: a localidade soma sete equipes. Em contrapartida, para a edição de 2022 o sul tem apenas Estrela do Norte em campo.

O clube campeão garante vaga na Copa do Brasil 2023. O vice fatura a participação na Copa Verde 2023. Além de representar o Espírito Santo na competição nacional, o vencedor embolsa R$50 mil pelo título, enquanto o segundo colocado garante R$20 mil.

Grupo A

CTE/Colatina se prepara para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: CTE/Colatina

CTE/Colatina se prepara para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: CTE/Colatina

Após o fim do Campeonato Capixaba, que culminou com o rebaixamento, o CTE/Colatina passou a ser gerido pela BrasPool. A empresa promoveu uma grande reformulação no elenco e promoveu as chegadas de nomes conhecidos como o goleiro Gecivagner, o zagueiro Petróleo e o atacante Gugu. O que não mudou foi o treinador. Edval Rodrigues, que dirigiu o time nas últimas rodadas do Estadual, segue no comando.

Roy, técnico da Desportiva — Foto: Ricardo Miquimba

Roy, técnico da Desportiva — Foto: Ricardo Miquimba

Entre todas as equipes que vão disputar a Copa ES, a Desportiva Ferroviária foi a que mais investiu. A começar pelo técnico Antônio Carlos Roy, que estava no Estrela do Norte. O elenco que disputou o Estadual também sofreu grandes mudanças. Ao todo foram 10 reforços, entre eles os atacantes Matheus Bidick e Morotó, e o zagueiro Daniel Felipe.

Raí Sousa, técnico do Linhares — Foto: Arquivo Pessoal

Raí Sousa, técnico do Linhares — Foto: Arquivo Pessoal

A Copa ES marca o retorno do Linhares ao futebol profissional. O clube ficou afastado das competições por dois anos após o vexame no Campeonato Capixaba 2020, quando foi rebaixado sem vencer nenhum jogo e com duas goleadas históricas – 12 a 0 e 10 a 0. Agora, a Coruja volta apostando em jovens jogadores, entre eles o goleiro Felício. No comando da equipe tem o técnico Raí Sousa e o elenco ainda conta com zagueiro Fabiano Eller.

Real Noroeste — Foto: Lucas Nunes

Real Noroeste — Foto: Lucas Nunes

Maio detentor de títulos da Copa ES – quatro no total -, atual bicampeão capixaba e com as vagas asseguradas na Copa do Brasil, Série D e Copa Verde do ano que vem, o Real Noroeste vai usar o torneio como um laboratório. Durante a competição, o time estará disputando paralelamente a Quarta Divisão do Brasileirão, que neste momento é a prioridade do técnico Duzinho Reis. O treinador já adiantou que vai jogar a Copa ES com os jogadores que não estarão atuando nas partidas da Série D.

Eleomar Pereira, técnico do Rio Branco-ES — Foto: Vitor Recla/Rio Branco

Eleomar Pereira, técnico do Rio Branco-ES — Foto: Vitor Recla/Rio Branco

Eliminado nas quartas de final do Capixaba, o Rio Branco-ES tenta na Copa ES a vaga na Copa do Brasil do ano que vem. O Capa-Preta manteve 15 atletas que atuaram no Estadual, com destaque para o meia Rafinha, e trouxe outros seis, entre eles os filhos do ex-meia Marcelinho Carioca, Lucas e Matheus. Quem também permaneceu foi o treinador Eleomar Pereira, responsável pela reação do time no Capixaba.

Fabrício Rodrigues, técnico do Sport-ES — Foto: SC Capixaba

Fabrício Rodrigues, técnico do Sport-ES — Foto: SC Capixaba

Presença frequente nas últimas edições, o Sport-ES vai jogar novamente a Copa Espírito Santo. O Tigre vem para a disputa da competição sem mudanças no comando técnico. O treinador Fabrício Rodrigues, que está à frente da equipe desde 2019, continua no cargo. O Sport vai seguir com a mesma filosofia de apostar em jogadores jovens jogadores como o meia-atacante Maykon, que vai iniciar a competição no time, mas deve ganhar uma oportunidade de jogar fora do estado. César Augusto, Gabriel Carioca, entre outros, são novas caras que também chegaram para reforçar a equipe.

Marcelo Aguiar, técnico do Serra — Foto: Richard Pinheiro/ge

Marcelo Aguiar, técnico do Serra — Foto: Richard Pinheiro/ge

Após a surpreendente quarta colocação no Campeonato Capixaba, o Serra chega na Copa ES sob novo comando. Sai Charles de Almeida e chega Marcelo Aguiar, que começou o Estadual à frente do Vitória. Do elenco semifinalista, ficaram apenas o zagueiro Alex Kleber, os goleiros Lucão e Dudu e o atacante Bruno Luiz, que se recupera de lesão. Até o final de semana o clube deve anunciar reforços, mas é muito provável que o Serra inicie a competição com boa parte do time formada pela garotada da base.

Grupo B

Aster pronto para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: Aster

Aster pronto para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: Aster

Vice-campeão em 2021, o Aster é um dos caçulas do futebol capixaba. Rumo a sua segunda participação na Copinha, a equipe vai seguir apostando em jogadores do time Sub-20 – Dieguinho, Galo e Rodrigo Capiva da campanha da Copa SP 2022. Os Asteroides contam com a experiência do técnico Amarildo Amaral. Além do treinador, que é novidade, o Aster trouxe nomes como o meia Rodrigo Figueiredo (ex-Guarany Bagé) e o atacante Lucas Rocha (ex-Vilavelhense).

Andre Visser, técnico alemão — Foto: Estrela do Norte FC

Andre Visser, técnico alemão — Foto: Estrela do Norte FC

O Estrela do Norte é o único representante do sul do estado na Copa Espírito Santo este ano. Após 14 temporadas, o Gigante do Sumaré retorna à competição sob o comando do alemão Andre Visser. Depois de bom início no Capixaba com Carlos Roy, a equipe foi caindo de produção e ficando sujeita a críticas. Para a Copinha, o Alvinegro montou um elenco com jogadores conhecidos, como Ferrugem, Gabriel Jordan, Canário e Marinho.

GEL em Baixo Guandú para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: GEL

GEL em Baixo Guandú para a Copa Espírito Santo 2022 — Foto: GEL

Após uma temporada abaixo do padrão em 2021, o GEL mudou de sede e irá atuar em Baixo Guandu sob o comando de Carlos Júnior. Passando por um novo ciclo, o GEL montou um time novo em relação à temporada anterior. Entre quem chega para reforçar a equipe está o goleiro Thiago Mofati, o zagueiro Xandão, o meia Kekel e o atacante Romário. Com limitações técnicas, a briga deverá ser na parte debaixo, buscando surpreender os adversários.

Nova Venécia Copa ES 2021 — Foto: David Régis

Nova Venécia Copa ES 2021 — Foto: David Régis

Comandados pelo técnico Cássio Barros, o Nova Venécia entra na Copa ES 2022 defendendo o título de atual campeão do torneio. O Leão do Norte é uma das equipes capixabas que disputam a Série D do Brasileirão. Muito por isso, o time veneciano já adiantou que o objetivo principal do segundo semestre é o acesso à Série C. Quem deve ganhar espaço com as mudanças são os jogadores provenientes das categorias de base e atletas mais jovens como, por exemplo: Ihallan, Gabriel Carioca, Lucas Saturnino, Tiago Bettim, Marquinhos e Marcos Vinicio.

Abilio Silva, técnico do Pinheiros na Copa ES 2022 — Foto: Arquivo Pessoal

Abilio Silva, técnico do Pinheiros na Copa ES 2022 — Foto: Arquivo Pessoal

O Pinheiros-ES foi o lanterna da Chave A da Copa ES 2021 e chega com uma base reestruturada para estrear na atual edição. Para o torneio estadual, o Verdão do Norte trouxe o técnico Abílio Silva. O treinador foi contratado para preparar a equipe para buscar o acesso na Série B Capixaba. Ele se junta a equipe onde, em 2019, alcançou as quartas de final.

Vilavelhense — Foto: Thiago Peruch

Vilavelhense — Foto: Thiago Peruch

Apesar do bom início na temporada, o Vilavelhense passou por várias turbulências até a eliminação no Campeonato Capixaba. O time canela-verde vem com mudanças, casos do goleiro Gecivagner, do lateral Thainler, do volante Waldir Roque e do atacante Madison que deixaram a equipe. O treinador Fellipi Marques assume a equipe Sub-20 e o técnico da base, Gildo Júnior, foi promovido à equipe profissional. O Vila contará com Bruno Paixão, Edson Junior, Daniel Santos, João Firmino, Dos Santos, Gustavo, entre outros nomes que jogaram a Série A do Estadual.

Treino do Vitória-ES — Foto: Breno Coelho

Treino do Vitória-ES — Foto: Breno Coelho

O Vitória-ES volta à Copinha após ficar de fora da última edição do torneio. O Alvianil de Bento Ferreira manteve a espinha dorsal do time vice-campeão estadual e encorpou o grupo com dois reforços importantes: o volante Iure Santana e o meia-atacante Carlos Vitor. O comando do Vitória está nas mãos do técnico Rodrigo César, que teve o contrato renovado até o final da temporada 2022.

 

Leia também

Área de festa sendo preparada no Polo Industrial para receber Zé Felipe e Frank Aguiar

A área de festa no Polo Industrial está sendo preparada pela secretaria de Transportes e estradas da prefeitura...

Avenida Adelino Coimbra terá calçadão e passarelas interligando ruas

Desde que a Prefeitura de Barra de São Francisco, através de suas secretárias, começou o projeto de requalificação...

Governo Federal lança Operação Apoena no Parque Nacional da Serra do Cipó

Na semana de 16 a 20 de maio, o Governo Federal, por meio do Instituto Brasileiro do Meio...

ALIMENTOS: Projeto que facilita irrigação para produção visa driblar estiagem

Definir obras de infraestrutura de irrigação e dessedentação animal como de utilidade pública é garantir um diferencial na...

Meury Salles deu show de sofrência na feira gastronômica do dia 14

  No sábado, 14 de maio, aconteceu mais uma rodada da aula de zumba para inscritos no Projeto Avivar...

Mulher morre em capotamento de carro na BR-259, em Baixo Guandu

  Por Fabiana Oliveira, g1 ES Uma mulher de 35 anos morreu depois que o carro em que estava capotou...

Entrega do prêmio Gari do Ano 2022 celebra trabalho árduo da categoria

Com 32 anos de serviços e prestes a se aposentar, a gari Iolanda Neves, 63 anos, fez questão...