Consórcio bancário garante investimento de R$ 40 milhões na cadeia produtiva de petróleo e gás no Espírito Santo

O Espírito Santo, terceiro maior produtor de petróleo no País, avança também na geração de negócios da indústria do petróleo e gás. Um consórcio formado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e pelo Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) vai financiar cerca de R$ 40 milhões para a Imetame Energia, de Aracruz, empresa do Grupo Imetame, que tem construído uma atuação diversificada em vários segmentos sinérgicos e que está em franca expansão.


Cada banco entrará com R$ 20 milhões em financiamentos, que serão investidos no pagamento de direitos de exploração dos campos terrestres do polo Lagoa Parda à Petrobras. As reservas adquiridas pela empresa somam um total de 2,51 milhões de barris de óleo e 55 milhões de metros cúbicos de gás natural, com a garantia de venda da produção para a própria Petrobras.

Foto: Rodrigo Araújo/Secom/ES

Em videoconferência realizada na manhã desta segunda-feira, 13, o governador Renato Casagrande destacou os investimentos: “Essa operação conjunta entre Bandes e Banestes está em sintonia ao que nós queremos para o desenvolvimento do Espírito Santo. O plano de desinvestimento da Petrobrás nos deixou felizes, pois abriu um leque de oportunidades para empresas, como a Imetame, que tem capacidade de fazer investimentos em locais onde a petrolífera já tinha desistido. É a garantia de geração de emprego, de receita e de desenvolvimento no Estado e na região”, comentou.


Casagrande também celebrou o fato de uma empresa capixaba se destacar em uma cadeia produtiva tão importante, como a de extração de petróleo. “Estamos ansiosos e esperançosos para que o Porto da Imetame, em Barra do Riacho, comece a operar para que possamos aumentar nossa competitividade. Precisamos compreender que a atividade industrial gera todas as outras atividades da economia e, por isso, é fundamental que o Estado mantenha sua visão estratégica com as indústrias”, afirmou o governador. 
A Imetame Metalmecânica, a primeira empresa do grupo, nasceu da identificação de oportunidade de negócio nos serviços excedentes de usinagem e soldagem da Aracruz Florestal-ES, em 1980. Desde então, a empresa vem apostando na expansão das atividades, com atuação em todo o território nacional.


O projeto – A Imetame Energia adquiriu, junto à Petrobras, a totalidade de participações nos campos terrestres do polo Lagoa Parda, no Espírito Santo, por US$ 9,3 milhões. O polo compreende três concessões de produção na porção Central do Espírito Santo, ao sul da foz do Rio Doce. A estimativa é que, ao longo do projeto, sejam gerados mais de R$ 100 milhões em arrecadação de tributos e royalties.


O diretor-presidente do Bandes, Maurício Cézar Duque, aponta para o sucesso dos financiamentos consorciados entre os bancos. “Atuando como banco líder do consórcio, pudemos articular essa operação em parceria com o Banestes, o que vai proporcionar o fomento das atividades econômicas de todo o setor na região, já que o mercado de petróleo e gás movimenta outras cadeias produtivas, que vão desde a logística até a prestação de serviços”, explicou.


O grupo já está atuando em petróleo e gás com operações no Nordeste do País. Os estados da Bahia e do Rio Grande do Norte já executam a exploração e a produção. Além da diversificação dos negócios, apesar do ano difícil para a indústria de uma maneira geral, há perspectiva de crescimento na geração de postos de trabalho.


O desenvolvimento dos setores econômicos do Espírito Santo é uma premissa dos bancos estaduais, conforme ressalta o diretor-presidente do Banestes, José Amarildo Casagrande. “Como banco dos capixabas, o Banestes atua com foco no fomento da economia local, com a oferta de crédito para o setor industrial, consolidada aos pilares do desenvolvimento econômico. O setor de petróleo e gás congrega grande potencial de crescimento econômico e de oportunidades de negócios. Neste momento de pandemia, é imprescindível que possamos contribuir com iniciativas deste porte”, disse.


O novo bloco adquirido junto à Petrobras é composto de poços maduros, ou seja, poços que já estão em produção e, a partir da homologação da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a produção já gera receita para empresa. Com os investimentos até aqui realizados pela Petrobras, e com os novos investimentos da empresa, a expectativa é que a produção do campo se mantenha estável e que empregos locais sejam mantidos.


O diretor-executivo da empresa, Gilson Pereira Júnior, ressalta o papel de contribuição do investimento para o desenvolvimento do Estado. “Agradecemos ao Governo do Estado, Bandes e Banestes, por estarem contribuindo com o desenvolvimento das empresas capixabas, proporcionando geração de empregos e renda e aumento da arrecadação do Estado e municípios. Iniciativas como esta fortalecem o crescimento das empresas e criam oportunidades para que o Espírito Santo se torne cada vez mais um Estado de destaque na economia do País”, observou.

Consórcio bancário garante investimento de R$ 40 milhões na cadeia produtiva de petróleo e gás no ES

Foto: Divulgação

Leia mais

Alexandre Pintor é morto pela esposa em Barra de São Francisco

O francisquense Alexandre Costa, conhecido como Alexandre Pintor, foi morto pela esposa na noite deste sábado (05), em Barra de São Francisco. De acordo com informações, em meio a...

Nova Venécia vai seguir medidas anunciadas pelo Governo do Estado para combater disseminação do coronavírus

O prefeito de Nova Venécia, Lubiana Barrigueira, esteve em Vitória nesta terça-feira (17) onde se reuniu...

Mais de 1 milhão de capixabas têm direito ao novo saque do FGTS; confira o calendário

Caixa começa nesta segunda-feira (29) a fazer a liberação dos saques para os trabalhadores nascidos em janeiro. Um milhão e duzentos mil capixabas têm direito...

Leia também