Conselho Nacional de Trânsito autoriza aula teórica virtual para formação de condutores

Compartilhe

Conselho de Trânsito autoriza aula teórica virtual para formação de condutores

Aulas virtuais deverão seguir os mesmos padrões das aulas presenciais.
– Foto:
Reprodução

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, na quarta-feira (29), a deliberação nº 189, que autoriza a realização de aulas técnico-teóricas para formação de condutores na modalidade de ensino remoto enquanto durar a emergência de saúde pública decorrente da epidemia da Covid-19. A ação faz parte do pacote de medidas do Governo Federal, através do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), para garantir a segurança da população no enfrentamento da crise no setor de trânsito.

Segundo Frederico Carneiro, presidente do Contran e diretor do Denatran, a deliberação atendeu ainda ao pleito das autoescolas e dos Detrans. “A medida veio socorrer esse segmento, que conta com cerca de 14 mil unidades distribuídas em todo o País e gera aproximadamente 200 mil empregos diretos e indiretos, garantindo o funcionamento das atividades durante o período da pandemia”, afirma o diretor.

De acordo com a deliberação, os Centros de Formação de Condutores (CFC) estão autorizados a realizar as aulas na modalidade remota sempre que houver interesse por parte dos alunos inscritos. O conteúdo programático, a carga horária e a duração deverão seguir os mesmos critérios dos cursos presenciais.

Para realização das aulas, todos os centros de formação deverão atender diversos requisitos de segurança, como a validação biométrica facial do instrutor de trânsito e dos candidatos na abertura e término da aula, monitoramento da permanência na sala virtual e verificação da autenticidade biométrica dos participantes e instrutores. A normativa estabelece ainda que os centros deverão seguir requisitos operacionais, como a qualidade da câmera de pelo menos 720 pixels, além da tolerância mínima de atraso que os alunos poderão ter.

Órgãos e entidades executivas de trânsito dos estados e do Distrito Federal podem determinar os requisitos adicionais para os sistemas utilizados pelos centros de formação para garantir a integração com bases de dados locais e a concordância com os fluxos de processos internos.

Leia também

Famílias do sertão pernambucano são beneficiadas com poços movidos a energia solar

No esforço de levar água de qualidade às pessoas que sofrem com a seca, o GovernoFederal, por meio...

REIQ: Revogação trará insegurança jurídica, afirma presidente da Abiquim

A revogação do Regime Especial da Indústria Química (Reiq), proposta pela medida provisória 1.095/2021, pode provocar insegurança jurídica...

Em SP, presidente critica Petrobras e diz “lamentar” preço do diesel

O presidente Jair Bolsonaro voltou hoje (16) a criticar a Petrobras pelas sucessivas altas nos preços dos combustíveis...

Jaguaré inicia uso de revsol nas estradas rurais

  Um dos pontos mais críticos em dias de chuva, o morro da Comunidade São Geraldo está sendo preparado...

Real Ariquemes encerra sequência de vices e leva título rondoniense

O Real Ariquemes é o 25º campeão estadual do futebol brasileiro em 2022. Neste domingo (15), o Furacão do Vale...

Saúde relata tentativa de acesso indevido a plataformas do SUS

O Ministério da Saúde informou ter identificado uma tentativa de “acesso indevido” em algumas de suas plataformas e...

Servidores do Samu estão sem receber salário de abril em cidades do Norte do ES

  Os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que trabalham em municípios do Norte do Espírito...