Conheça os novos prefeitos das capitais dos estados do Norte

Na região norte do país, o segundo turno das eleições ocorreu de forma tranquila.

Pará

Edmilson Rodrigues (PSOL) foi eleito prefeito de Belém após o segundo turno das eleições na capital do Pará. Ao atingir 384.908 votos (51,76%), com 98,56% das seções totalizadas neste domingo (29), Edmilson garantiu a vaga de prefeito em cima da disputa com o candidato delegado federal Eguchi (Patriota). De acordo com o novo prefeito, durante a primeira entrevista após a vitória, agora será o momento de juntar forças para melhorar a vida da população na cidade.   

“Esse trabalho, com a minha experiência, vai ser mais fácil de resolver unindo todo mundo. Eu quero fazer um governo que represente essas forças vitoriosas e até com gente que porventura não tenha apoiado a gente e possa contribuir. Eu não vou fazer um raio-x ideológico em ninguém, tem muita gente boa querendo ajudar Belém e nós vamos atrás porque é necessário ter os melhores para ajudar a superar os problemas tão graves que Belém tem”, afirmou.

O recém-eleito prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, é natural da cidade e tem formação como professor e arquiteto, com doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Já foi prefeito da capital anteriormente, entre 1997 e 2000, e reeleito para o cargo em 2001 quando ficou até 2004. A carreira política de Edmilson Rodrigues ainda conta com três mandatos como deputado estadual e dois como deputado federal. Neste ano, concorreu pela coligação Belém de Novas Ideias (PT/Rede/UP/PCdoB/PSOL/PDT) com Edilson Moura (PT) como vice.

Na cidade de Santarém, uma das maiores do estado, o prefeito Nélio Aguiar (DEM) foi reeleito com 59,22% dos votos totais do município, derrotando a candidata Maria (PT), que é ex-prefeita e conquistou 40,78% do eleitorado.

Amazonas

Em Manaus, a capital do Amazonas, o candidato do partido Avante, David Almeida, foi eleito para a prefeitura da cidade. De acordo com o TSE, o candidato recebeu 466.970 votos válidos, o que significa 51,27% do total. Esse número bastou para derrotar o outro candidato, Amazonino Mendes (Pode). A totalização de votos registrou o comparecimento de 77% dos eleitores às urnas e um total de 4% de votos em branco e 7% de votos nulos.

Um fato marcante para o recém-eleito prefeito de Manaus, foi que no sábado (28), sua mãe, conhecida como dona Rosa, faleceu aos 84 anos, vítima da Covid-19. A senhora estava internada há mais de uma semana no Hospital Adventista de Manaus devido a doença. Por conta disso, o candidato não quis comemorar a vitória nas urnas, mas falou com seus eleitores por meio das redes sociais.

“A partir de janeiro eu quero ser o prefeito de todos, pois será uma administração inclusiva e não uma administração exclusiva. Vou servir Manaus com carinho, com êxito, eficiência e gestão. Quero ser um prefeito amigo, atuante e presente. Isso é muita responsabilidade para uma pessoa, mas quando Deus chama ele capacita. Eu pedi um emprego para Deus para ser motorista e ele já me deu três mandatos e deputado estadual, presidente da Assembleia, governador interino e agora me entrega a cidade de Manaus para que eu possa administrar”, disse o novo prefeito.

David Antônio de Almeida tem 51 anos e é natural de Manaus. Formando em Direito, iniciou a carreira política aos 27 anos. Foi deputado estadual por três mandatos consecutivos, sendo eleito pela primeira vez em 2006. O segundo mandato foi em 2010, e o terceiro, em 2014. David Almeida foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas para o biênio 2017/2018. Em 2017, foi governador interino do Amazonas após a cassação de José Melo de Oliveira e de seu vice pelo Tribunal Superior Eleitoral. Nas Eleições 2020, concorreu pela coligação Avante Manaus (Avante/PMB/PTC/PRTB/PV/DEM/Pros). Marcos Rotta (Avante) é o vice prefeito eleito.

Pandemia, eleições municipais e o impacto do pleito nas cidades brasileiras

Presidente do TSE diz que combater a Covid-19 e as Fake News foram prioridade durante as eleições

Rondônia

Na capital de Rondônia, os eleitores de Porto Velho decidiram por Hildon Chaves (PSDB) para ser o novo prefeito da cidade. A escolha foi confirmada pelo TSE, pelo candidato ter conseguido 109.992 votos válidos, o que significa 54,45% do total. Assim, Hildon vence a disputa frente a Cristiane Lopes (PP) que ficou fora da vaga. Em Porto Velho a taxa de comparecimento às urnas foi de 65%, com total de votos em branco sendo 2,67% e os votos nulos contabilizando 5,18%.

Hildon de Lima Chaves tem 52 anos, é natural do Recife. Formado em Direito no estado do Paraná, foi aprovado no concurso de promotor do Ministério Público de Rondônia (MP-RO). Em 2013, deixou a carreira no MP para se dedicar às empresas do ramo educacional da família. Em 2016, foi candidato a prefeito de Porto Velho e venceu no segundo turno. Nas eleições deste ano, concorreu pela coligação O Trabalho Continua (PSD/PL/PSDB/DEM). Maurício Carvalho (PSDB) é o candidato eleito para vice prefeito da cidade.  

Roraima

Arthur Henrique (MDB) é o atual prefeito de Boa Vista e foi reeleito neste domingo (29) para o cargo, com 116.792 votos válidos, o que representa 85,36% do total, derrotando Ottaci (Solidariedade). Na capital de Roraima foi registrado o comparecimento de 68,62% dos eleitores às urnas. O total de votos em branco ficou em 3,06% e os votos nulos contabilizaram 5,25%.

Arthur Henrique tem 39 anos e atuou como titular da Secretaria Extraordinária de Inclusão Digital de Boa Vista, de 2013 a 2016. Sem formação superior, o candidato construiu a carreira em duas multinacionais do setor de Tecnologia. Nas Eleições 2020, concorreu pela coligação O Trabalho Continua (MDB/PMB/Avante). Cássio Gomes (MDB) foi o vice prefeito eleito.  

Acre

Na capital do Acre, os eleitores de Rio Branco escolheram Tião Bocalom (PP) para ser o novo prefeito do município. Com 104.746 votos, o que significa 62,93%, Tião superou a atual prefeita da cidade, Socorro Neri (PSB), que recebeu 37,07% do total de votos da população. O TSE registrou o comparecimento de 67,89% do eleitorado do município, com total de votos em branco sendo o de 1,91% e os votos nulos contabilizando 2,57%.

Sebastião Bocalom Rodrigues tem 67 anos e nasceu em Bela Vista do Paraíso (PR). Começou a carreira política na década de 1980, como vereador em Nova Olímpia (PR), depois, em 1988, foi ao Acre onde atua como servidor público. Foi prefeito do município de Acrelândia, vizinho a Rio Branco, por três mandatos. É professor formado em Matemática, pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari (Fafiman), e em Ciências Físicas e Biológicas, pela Faculdade de Ciências Físicas e Biológicas de Umuarama (PR). Nas Eleições 2020, concorreu pela coligação Produzir para Empregar (PSD/PP). A vice prefeita é Marfisa de Lima Galvão (PSD).

Amapá

Vale destacar ainda que Macapá, capital do Amapá, ainda vai precisar escolher o prefeito. Por conta do apagão que atingiu o estado por 22 dias, os mais de 292 mil eleitores ficaram prejudicados. Desta forma o Tribunal Superior Eleitoral definiu que a cidade vai realizar seu primeiro turno das eleições no dia 6 de dezembro, enquanto a segunda etapa ocorrerá no dia 20.

Foto: Roberto Jayme/ASCOM/TSE

Leia mais

Leia também