Congresso Capixaba de Pesquisa Agropecuária 2021 chega ao fim com a participação do público de diversos estados brasileiros e do exterior • SiteBarra

Congresso Capixaba de Pesquisa Agropecuária 2021 chega ao fim com a participação do público de diversos estados brasileiros e do exterior

Divulgar a produção científica e tecnológica da pesquisa agropecuária no Espírito Santo foi o objetivo do Congresso Capixaba de Pesquisa Agropecuária (CCPA) 2021. O evento, que aconteceu virtualmente, nos dias 17, 18 e 19 de novembro, reuniu um público com pessoas de diversos estados brasileiros e do exterior para debater e aprender mais sobre o tema.

O Congresso foi gratuito e somou 630 inscrições. O site do evento recebeu acesso de pessoas de 23 estados brasileiros, como Minas Gerais, São Paulo, Maranhão, Rio de Janeiro, Espírito Santo, entre outros. E acesso do público de seis países: Colômbia, Peru, Portugal, Venezuela, Estados Unidos da América e Canadá.  

Na programação, os inscritos puderam assistir aos vídeos com os resultados das 90 pesquisas científicas e inovativas executadas por meio do Edital de Pesquisa Aplicada a Políticas Públicas Estaduais Agropecuárias no Espírito Santo (PPAgro) 06/2015, além de três conferências, nove painéis com três palestras, uma mesa redonda e 27 palestras gravadas. Tudo com interação entre os palestrantes e o público para promoção de debates sobre os temas.

Iago Cabral Peres dos Santos, de 23 anos, é estudante de Engenharia Florestal, na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), campus Alegre, e foi um dos participantes do Congresso. O universitário disse que se inscreveu no evento para ter a oportunidade de aprender sobre as novidades da agropecuária capixaba. “Esses eventos trazem uma bagagem enorme de conhecimento para nós estudantes e isso é muito importante, principalmente, porque nesse Congresso em específico, foram abrangidas várias áreas do conhecimento. Foi extremamente válido para minha vida profissional e pessoal participar do CCPA. O evento também permite que nós, universitários da área, possamos criar novas redes de contato para futuros trabalhos e, quem sabe, parcerias. Foi uma experiência excelente”, contou.

Os nove painéis foram divididos em dez temáticas diferentes: Cafeicultura; Produção Animal; Pipericultura (pimenta-do-reino); Silvicultura e Sistemas Integrados de Produção; Culturas Alimentares e Floricultura; Aquicultura e Pesca; Água, Solo e Agricultura de Baixo Carbono; Fruticultura; Fruticultura mamão; e Agroecologia e Agricultura Orgânica.

“Em função do atual momento, as iniciativas de manter a produção e divulgação científica, mesmo que on-line, devem ser valorizadas. O Congresso Capixaba de Pesquisa Agropecuária desempenhou um importante papel nesse contexto. Para mim, como doutoranda na área de Ciências Florestais, foi bastante relevante participar e expandir meus conhecimentos. Vários resultados foram apresentados, com diferentes abordagens e sobre assuntos muito relevantes, como a reutilização e diferentes destinações para resíduos agrícolas, produção sustentável, melhoramento genético, mudanças climáticas, entre outros”, destacou a Engenheira Florestal Izabella Chaves, de 28 anos, que participou do CCPA.

A participante também comentou sobre a importância do Governo do Estado em promover o Congresso. “Acho muito importante que a pesquisa seja incentivada e que a comunidade, não apenas acadêmica, tenha acesso aos resultados obtidos. O congresso desempenhou bem esse papel, disponibilizando as palestras e vídeos em uma plataforma de fácil acesso. Aguardarei as próximas edições e estarei torcendo para que a pesquisa se mantenha em evidência e com a valorização merecida”, afirmou Izabella Chaves.

O Congresso Capixaba de Pesquisa Agropecuária 2021 foi realizado pelo Governo do Estado, por meio da parceria entre a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). O evento também contou com o apoio de diversas instituições públicas e privadas.

Texto: Samantha Nepomceno