Confiança do empresário paulista cria expectativa de aumento nas compras de matérias-primas na indústria

A confiança do empresário no crescimento do setor produtivo de São Paulo é alta e a expectativa pode gerar aumento na aquisição de matérias-primas nas indústrias do estado. A intenção dos industriais paulistas em relação ao aumento de aquisição de matérias-primas teve a maior alta, em junho, dos últimos três meses. A expectativa é apresentada na Sondagem Industrial Mensal realizada pela FIESP/CIESP que compõe o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI). 

Alta no Índice de Confiança do Empresário Industrial pode impulsionar economia

O ICEI varia de zero a 100 pontos e avalia o ‘humor’ do empresário, a confiança no crescimento da produção futura, dos próximos seis meses. Os valores acima de 50 pontos indicam que os empresários estão confiantes. São Paulo registrou em junho 56,4 pontos no índice que mede a intenção de compra de matérias-primas. O número é 1,7 pontos mais alto em comparação ao resultado de maio 54,7 e 3,8 pontos acima do total de abril 52,6 pontos. 

Em relação a abertura de vagas de emprego o empresário industrial do estado está 0,9 ponto mais confiante em junho, quando o valor do ICEI foi de 52,4 nessa categoria, em comparação ao número do mês passado, de 51,5. 

“Isso tem uma pegada boa porque você acaba fomentando o investimento e os empresários não vão esperar a economia brasileira crescer para começar a investir”, acredita William Baghdassarian, professor de economia do Ibmec. 

No Brasil

O ICEI nacional, calculado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) está em 62 pontos, aumento de 0,3 ponto em julho, em comparação com junho. É o terceiro aumento consecutivo no índice que acumula alta de 8,3 pontos, desde maio. A confiança do empresário industrial é a maior dos últimos 11 anos para o mês de julho, no país. 

Pronampe reabre contratações para apoiar o fortalecimento dos microempreendedores

Integrantes da Comissão de Assuntos Econômicos e de Finanças da Câmara dos Deputados analisam a confiança dos industriais e entendem que a previsão de aumento na aquisição de matérias-primas é indicador importante porque revela expectativa positiva de crescimento da produção. 

“Nós, aqui dentro do Brasil, estamos com dificuldades de conseguir matérias-primas. O aço está com valor alto, o alumínio está alto, as rezinas estão altas, ou seja, a demanda é maior que a oferta e quando há falta de matéria-prima, de insumos, é porque a atividade econômica está retornando”, explica Alexis Fonteyne, deputado federal (NOVO-SP).   

Foto: Arquivo Agência BrasilFoto: Arquivo Agência Brasil


Leia mais

Leia também