Comunidades ribeirinhas da Ilha do Marajó contam com ouvidoria itinerante de denúncias

As comunidades ribeirinhas da Ilha do Marajó, no Pará, agora contam com uma ouvidoria itinerante Disque 100 e o Ligue 180, canais de denúncia denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra as mulheres. O atendimento ocorre graças a uma parceria com a Caixa, que disponibilizou uma sala da agência-barco da instituição para o recebimento das denúncias. 

Segundo o Governo Federal, além de abrir a possibilidade do recebimento de denúncias de violações de direitos humanos para os grupos vulneráveis, a iniciativa tem o objetivo de disseminar informação e orientar a população sobre a importância do trabalho da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

Ligue 180 recebeu 17,8 mil denúncias nos dois primeiros meses de 2019

Em breve, o serviço também chegará a cidades ribeirinhas no Amazonas. A partir de janeiro do ano que vem, a previsão é de que o projeto seja implementado de forma permanente nas viagens das agências-barcos na Ilha do Marajó e no Amazonas. 

Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

Leia mais

Vice-prefeito de Paranacity promove churrasco e é multado por descumprir decreto municipal de combate ao coronavírus

O vice-prefeito do município de Paranacity, Rodolfo Vismara (MDB), foi multado pela prefeitura da cidade porque descumpriu um decreto municipal de combate ao novo...

Vegetação de restinga dos Parques Estaduais de Itaúnas e Paulo Cesar Vinha é recuperada para estabilidade dos ecossistemas

A realidade das mudanças climáticas tem sido mais percebida em ambientes litorâneos, como é o caso...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Nordeste seguem sem chuva no interior da região, nesta sexta (18)

No Nordeste do país, a previsão do tempo para esta sexta-feira (18) é praticamente a mesma dos últimos dias. As condições climáticas mantêm a...

Leia também