Comércio varejista tem alta de 1,4% nas vendas em maio

As vendas no comércio varejista tiveram aumento de 1,4% em maio, na comparação com o mês anterior. Essa é a segunda alta mensal consecutiva. Em abril, as vendas no varejo haviam crescido 4,9%. No ano, o setor acumula ganho de 6,8%. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação entre maio deste ano e maio de 2020, as vendas no varejo aumentaram 16,0%.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, destacou o bom resultado do comércio por ser um setor que teve forte queda em razão da Covid-19. “O Brasil já está de pé, já está decolando outra vez numa boa velocidade contra todas as expectativas. Isso está acontecendo em todos os nossos indicadores.”

Das oito atividades pesquisadas, sete tiveram aumento de vendas em maio. A maior variação foi em tecidos, vestuário e calçados (16,8%). Em seguida, combustíveis e lubrificantes (6,9%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (6,7%), livros, jornais, revistas e papelaria (1,4%), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,3%), hiper e supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,0%) e móveis e eletrodomésticos (0,6%). A queda no volume de vendas em maio ocorreu no setor de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-1,4%).

O aumento nas vendas foi notado pela empresária de Xapuri (AC), Adelaide Ribeiro, que estava com o movimento baixo na loja do ramo de variedades, vestuário e calçados desde a chegada do novo coronavírus.

“Com essa crise, tivemos uma queda muito grande nas vendas com a falta de emprego, a dificuldade das pessoas de saírem porque não estavam vacinadas. Com as vacinas chegando, percebi que houve nesses últimos três meses um aumento nas vendas de vestuário infantil e nos calçados masculinos. Espero que, no futuro bem próximo, a gente volte a retomar a vida normal e que as vendas também continuem crescendo”, contou a comerciante.

Crescimento por regiões

Na passagem de abril para maio, o comércio varejista cresceu em 26 das 27 Unidades da Federação. Entre os destaques estão Amapá (23,3%), Ceará (9,4%) e Minas Gerais (9,2%). O estado de Goiás (-0,3%) foi a único a ter retração no volume de vendas do varejo.

Varejo ampliado

No comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, as atividades de veículos, motos, partes e peças e material de construção, as vendas cresceram 3,8% na passagem de abril para maio. O aumento foi de 1% e 5%, respectivamente. Também é o segundo mês consecutivo de alta.

Comércio varejista tem alta de 1,4% nas vendas em maio

A maior variação foi em tecidos, vestuário e calçados (16,8%). Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil


Leia mais

Leia também