Comerciantes do Centro-Oeste lideram liberação de empréstimos por meio do FCO

Os comerciantes foram os empreendedores que mais receberam recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), segundo o Governo Federal. Do total de R$ 115,5 milhões concedidos pelo programa para socorrer o setor produtivo durante a pandemia, o comércio foi responsável por R$ 77,2 milhões dos financiamentos.

Das 1.458 operações realizados por meio da linha de crédito, 964 procedimentos foram para os comerciantes. Em seguida, aparece o setor de serviços, com 332 liberações de crédito, o que corresponde R$ 24,6 milhões. Os dados englobam o período de 1º de julho, data em que o Banco do Brasil começou a disponibilizar os recursos do FCO, a 25 de setembro.

Reforma Tributária pode diminuir desigualdade social e impulsionar setor produtivo na Bahia

O FCO tem como objetivo fomentar o desenvolvimento nos municípios da região Centro-Oeste, por meio de uma linha de crédito com taxas de juros reduzidas a produtores rurais e empresários, segundo o perfil de cada empreendedor.  

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Leia mais

Leia também