Comandante das Forças Armadas peruanas renuncia por divergências com presidente eleito


O comandante das Forças Armadas peruanas, general César Astudillo, renunciou neste sábado (24). A mídia peruana afirma que a renúncia se deveu a desentendimentos com o presidente eleito, Pedro Castillo, informa a Telesul. Na carta de renúncia, Astudillo indica que tomou a decisão por “motivos pessoais. 

O General César Astudillo ocupava o Comando Geral do Exército por indicação do ex-Presidente Pedro Pablo Kuczynski, em 2017. No final de suas funções em 2018, o ex-Presidente Martín Vizcarra o nomeou chefe do Comando das Forças Armadas.

 O general Astudillo é investigado desde fevereiro deste ano pelo Ministério Público, como suposto integrante de uma rede de militares que vendiam gasolina destinada ao Exército a empresas privadas, o que ele negou categoricamente.

Durante as investigações, o promotor do caso, Hugo Minaya, comandou as buscas na casa e no gabinete do general no Comando Conjunto e denunciou que o militar mantinha relatórios de inteligência em seu gabinete em decorrência do monitoramento de Minaya.

General César Astudillo

General César Astudillo (Foto: CC. FF. AA.)