Com ameaça implícita, EUA dizem que paciência com Irã “não é ilimitada”


Sputnik Os Estados Unidos disseram nesta quarta-feira (24) que a paciência do país “tem limites” com a suposta falta de resposta do governo do Irã sobre a possibilidade de diálogo para retomar o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

A declaração foi dada pelo porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, durante coletiva de imprensa, citado pela agência Reuters.

“Nossa paciência não é ilimitada, mas acreditamos, e o presidente foi claro sobre isso … que a maneira mais eficaz de garantir que o Irã nunca pudesse adquirir uma arma nuclear foi por meio da diplomacia”, afirmou.

Ned Price indicou que estabelecer limites verificáveis e permanentes para esse programa nuclear é um “desafio urgente”.

O ex-presidente Donald Trump retirou os EUA do JCPOA em 2018 alegando que era “insuficiente”. Teerã teria passado a descumprir as exigências do acordo e agora exige a suspensão das sanções antes de começar a limitar suas atividades.

No último domingo (21), o ministro das Relações Exteriores iraniano Mohammad Javad Zarif reprovou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, por manter a política de seu antecessor, Donald Trump, em relação ao país.

“Nada mudou. Biden afirma que a política de pressão máxima de Trump foi o fracasso máximo […] Mas para todos os efeitos práticos, eles estão perseguindo a mesma política”, afirmou.

(Foto: Prensa Latina)

Leia mais

Leia também