Coluna – Brasileirão está mais difícil do que nunca

Compartilhe

Se fizermos uma pesquisa agora perguntando quem é o favorito ao título da Série A do Brasileirão é muito provável, muito mesmo, que o Palmeiras apareça com a grande maioria dos votos. E isso é plenamente justificável, pois o time, bicampeão da Copa Libertadores, fez a melhor campanha na primeira fase do torneio continental deste ano e, na Série A, segue líder já há algumas rodadas. E com certeza na próxima também será.

No entanto, afirmar que ele é mesmo o favorito, se olharmos o andamento do atual campeonato, não será possível. O Palmeiras tem apenas três pontos a mais que o Corinthians, um saldo de gols bem superior, mas nada impede que, em duas rodadas, as posições estejam invertidas.

E mais: que campeonato acirrado o deste ano, em que vemos nove equipes entre 19 a 17 pontos. No alto, três somam 24; e mais uma esquisitice: o Fortaleza, que está nas oitavas-de-final da Copa Libertadores, é o último colocado, já tendo vencido o Flamengo no Maracanã.

Aliás, o Rubro-Negro carioca é um exemplo dessa gangorra no Brasileirão. O time já perdeu seis jogos (quando Jorge Jesus era o técnico foram quatro em toda a temporada), mas quando vence uma chega a pular sete posições na tabela. Com campanha irregular, basta perder um jogo para se ver ameaçado pelo Z4. E no momento está ali, no meio da tabela, a três pontos do Fluminense, que abre o G6.

Fazer uma estimativa do que vai acontecer para o fim do campeonato é missão impossível. E não faltam motivos para isso neste ano de Copa do Mundo em novembro. Nesta semana e na próxima teremos jogos pelas Copas Libertadores e Sul-Americana, envolvendo 11 equipes, mais da metade das que disputam a Série A. Em julho, os jogos da volta da Copa do Brasil, com a participação de outros três times, além de outros dez que estão nas copas continentais. Nesses dois torneios, muito dinheiro em jogo, o que faz com que haja uma prioridade para eles, em detrimento do Brasileirão em algumas rodadas.

Além disso, a janela de transferência para a Europa vai abrir, permitindo a chegada de jogadores e, pior, a saída de outros. De que forma isso vai afetar, para o bem e o mal, o desempenho de cada um? Como vão se comportar as equipes eliminadas de alguma (ou das) Copa(s)?

Pensou nisso tudo? E aí, continua achando que o Palmeiras é favorito? Eu também acho, ainda. Até porque a qualidade do futebol que temos visto está bem abaixo da dos últimos anos. Mas eu não arriscaria dinheiro nesse palpite.

* Sergio du Bocage é apresentador do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil

Coluna – Brasileirão está mais difícil do que nunca

Leia também

Seminário Internacional apresenta estratégia de desenvolvimento das Rotas de Integração Nacional

No Seminário Internacional, que ocorrerá nas próximas duas terças-feiras, 9 e 16 de agosto, o Ministério do Desenvolvimento...

Lote 10: fotos do show de Michel Teló no 1º Leilão Solidário de Barra de São Francisco

Aconteceu neste sábado, 6 de agosto de 2022, o 1º Leilão Soldiário de Barra de São Francisco. O...

Carreata

      Vila Pavão já está em clima de Pomitafro. A carreata...

Jaguaré anuncia calendário de vacinação antirrábica para cães e gatos

  É tempo de cuidar do seu melhor amigo! A Prefeitura de Jaguaré, por meio da Coordenação de Vigilância...

Rede Gazeta abre inscrições para 25º Curso de Residência em Jornalismo

    Lançamento do Curso de residência ocorreu na última sexta-feira (5), no auditório da Rede Gazeta — Foto: Rede...

Projetos de alimentação gratuita em Barra de São Francisco já serviram mais de 255 mil refeições

  Um balanço publicado no final da semana passada pela coordenação dos programas de apoio alimentar implantados em Barra...

Prefeitura conclui primeiro trecho de estrada com revestimento Revsol

      A Prefeitura de Vila Pavão, por meio da Secretaria de...