Colombiano morre afogado em praia no Espírito Santo após ser puxado por onda

Compartilhe

 

Pedra atrás do Morro da Concha é usada comumente como ponto de pesca

Pedra atrás do Morro da Concha é usada comumente como ponto de pesca

Um colombiano morreu afogado no mar da Barra do Jucu, em Vila Velha, na Grande Vitória, na tarde deste domingo (3). Ele estava pescando sentado em uma pedra atrás do Morro da Concha quando foi atingido por uma onda e caiu no mar. A informação é de Caíque Verli, da TV Gazeta.

A vítima tinha 41 anos e morava em Vila Velha. Segundo relatos, ele e companheira chegaram de moto à praia e subiram em uma trilha que dá acesso às pedras, onde alguns pescadores costumam ficar durante o dia.

“A onda veio e levou (o homem). Não foi ele que se jogou. A onda puxou o anzol e ele foi com tudo. A onda estava muito alta”, contou a moradora Ana Miranda, que testemunhou o acidente.

Trilha que dá acesso ao Morro da Concha, na Barra do Jucu

Trilha que dá acesso ao Morro da Concha, na Barra do Jucu

Na hora do ocorrido, os guarda-vidas que estavam na praia ao lado do Morro da Concha foram os primeiros a chegar no local. No momento do resgate, eles tiveram dificuldade pra sair do mar.

Um pescador que passava de barco ajudou a retirar o colombiano e a equipe de salvamento da água. A vítima foi levada para a areia da praia e atendida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). Um médico tentou reanimar o colombiano, mas o homem morreu pouco tempo depois.

“A barriga dele estava muito inchada porque ele engoliu muita água. Não teve como reviver ele. Deram choque térmico, mas não teve como reviver ele”, relatou Miranda.

O corpo do colombiano foi levado para o Departamento Médico Legal em Vitória.

Moradores dizem que mar da Barra do Jucu é agitado

Moradores dizem que mar da Barra do Jucu é agitado

À reportagem, moradores da Barra do Jucu disseram que o mar da região é perigoso. No mesmo dia da morte do colombiano, os guarda-vidas salvaram outras 12 pessoas que quase se afogaram em praias do bairro.

“É perigoso demais. Tem hora que a maré está baixa, mas tem época que a maré está alta. Trago meu filho aqui e falo pra ele não ir no fundo e ficar na areia que é melhor, porque o mar é traiçoeiro”, falou Miranda.

 

Leia também

Beach tenista Denise Porto é a convidada do Sem Censura desta segunda

O programa Sem Censura desta segunda-feira (23) recebe a vice-presidente da Federação Brasiliense de Tênis e Beach Tennis,...

Policiais civis de Jaguaré e Vila Valério prendem suspeito de intimidar funcionários de lavoura

As equipes das Delegacias de Polícia de Jaguaré e Vila Valério, durante Escala Operacional (Iseo), realizada nessa terça-feira (25), prenderam,...

Defesa Civil reconhece situação de emergência em mais sete cidades do País

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a situação de emergência em sete...

Alunos de cursos técnicos participam de atividades práticas para desenvolvimento profissional

Durante o 1º trimestre letivo, a disciplina de Empreendedorismo provocou nos alunos dos cursos técnicos do Centro Estadual...

Polícia Civil recupera celular roubado na zona rural de Jaguaré

Polícia Civil recupera celular roubado na zona rural de Jaguaré

Acidente deixa 4 inspetores penitenciários feridos no Sul do Espírito Santo

  Acidente deixou 4 inspetores penitenciários feridos na BR-101 Um acidente deixou quatro feridos, nesta terça-feira (24), na BR-101, na...