CMN aprova medidas que beneficiam agricultores atingidos pelo ‘ciclone-bomba’ e produtores afetados pela pandemia

O Conselho Monetário Nacional (CMN) atendeu pedido do Ministério da Agricultura e aprovou medidas econômicas que beneficiam os agricultores atingidos pelo ciclone-bomba na Região Sul e trabalhadores rurais prejudicados pela pandemia da Covid-19 em todo o país. O CMN autorizou agentes financeiros a reduzirem a taxa de juros aos produtores enquadrados no Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que tiveram a produção afetada pelo ciclone. Atualmente, o Pronaf possui taxa anual de juros de 2,75%.

Além disso, o Ministério da Agricultura editou resolução para estimular a contratação do seguro-rural aos produtores de banana da região que tiveram a plantação destruída pelo fenômeno da natureza.

Agronegócio: Exportações brasileiras crescem 16,5% no primeiro semestre

O colegiado também decidiu prorrogar de 15 de agosto para 15 de dezembro deste ano o prazo de vencimento das parcelas de operações de crédito rural de custeio e de investimento contratados por produtores rurais que foram prejudicados pelas medidas de distanciamento social impostas por conta da pandemia do novo coronavírus. 

Isac Nóbrega/PR

Leia mais

Leia também