Chuvas fortes acendem alerta para os criadouros do Aedes aegypti

Responsável pela transmissão de doenças como dengue, zika e chikungunya, a fêmea do inseto deposita seus ovos nas bordas dos recipientes com água parada. Os ovos eclodem com a combinação de altas temperaturas e contato com a água.

Para evitar a proliferação das doenças, é preciso que ações simples de limpeza sejam realizadas semanalmente como: limpar o quintal, colocar garrafas vazias de cabeça para baixo, vedar bem as caixas d’água e eliminar o lixo em locais adequados. Com isso, o ciclo de reprodução do mosquito é interrompido e evita o aumento de casos no Estado.

 

Veja aqui o 6º boletim da dengue.

Veja aqui o 6º boletim de zika.

Veja aqui o 6º boletim chikungunya.

 

Números no Estado

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde (Sesa), nesta quinta-feira (18), o Estado registrou, entre os dias 03 de janeiro de 2021 e 13 de fevereiro de 2021, 1.011 casos de dengue, 392 casos de chikungunya e 132 casos de zika vírus.

 


Leia mais

Leia também