Chuva no Espírito Santo: veja como quem perdeu a placa pode solicitar uma nova ao Detran

 

Chuva causou alagamentos na Grande Vitória

Chuva causou alagamentos na Grande Vitória

Com as fortes chuvas nos últimos dias no Espírito Santo, alguns proprietários de veículos acabaram perdendo a placa ao passarem dentro de pontos de alagamento.

O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran/ES) explicou como repor a placa do veículo e evitar multas de trânsito por conduzir sem qualquer uma das placas de identificação.

Caso o veículo ainda esteja com a placa do antigo modelo cinza, será necessário repor pelo novo modelo de placas Mercosul. Isso porque, desde o dia 10 de dezembro de 2018, estão em vigor no Espírito Santo as novas placas e não há mais fabricantes da placa anterior, credenciados ao Detran/ES, nem de lacres para fixação da placa traseira.

O serviço pode ser realizado de forma on-line, na área de “Veículos”, no site www.detran.es.gov.br, ou agendado em uma unidade do Detran, no site www.agendamento.es.gov.br, para o atendimento presencial. Os proprietários devem fazer a vistoria em uma Empresa Credenciada de Vistoria (ECV), antes de realizar o serviço.

Se o proprietário perdeu uma placa do modelo antigo (cinza), deverá realizar o serviço de “Conversão de placa Mercosul a pedido”. Nesse caso, a taxa do Detran é de R$ 36,46 e inclui a atualização do documento do veículo com a nova placa. Caso o veículo já tenha a placa no modelo Mercosul, o proprietário deve realizar o serviço de “Substituição de placa” e não haverá cobrança de taxa para o serviço.

Após o encaminhamento da documentação necessária e pagamento (quando houver taxa), o proprietário receberá um SMS com o código autorizador do emplacamento e deverá se dirigir com o veículo até uma empresa estampadora de placas, credenciada ao Detran para comprar e instalar a placa.

É importante ainda que o proprietário que tenha perdido a placa do veículo registre um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou na Delegacia On-line. Essa medida é necessária para que se resguarde, caso essa placa seja encontrada por outra pessoa e utilizada indevidamente.

Além da reposição da placa em caso de perda, conforme Resolução Nº 780, de 26 de junho 2019, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a utilização da placa Mercosul é obrigatória nos procedimentos de primeiro emplacamento de veículo, de transferência de propriedade quando houver mudança de município, de mudança para outro município ou estado, e na substituição das placas em decorrência de mudança de categoria do veículo ou furto, extravio, roubo ou dano da referida placa.

A lista de empresas aptas a atuar como estampadoras de placas no Espírito Santo está disponível no site do Detran, na área de serviços credenciados.