China obtém apoio na ONU contra acusações sobre direitos humanos


Na última terça-feira (22), na 47ª sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, Suíça, 65 países assinaram uma declaração conjunta em apoio à China, enfatizando o respeito pela soberania, independência e integridade territorial, e a não interferência nos assuntos internos de países soberanos como norma básica das relações internacionais.

As questões de Hong Kong, Xinjiang e Tibete são assuntos internos da China e não devem ser alvo de interferência por estranhos. s países signatários defenderam o cumprimento dos propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas, respeitando o direito dos povos de todos os países de escolherem independentemente seu caminho de desenvolvimento dos direitos humanos, de acordo com suas condições nacionais. Foi reiterada a oposição à politização e a padrões duplos em matéria de direitos humanos, e a acusações politicamente motivadas e irracionais contra a China, com base em informações falsas.

Em nítido contraste, com o propósito político de suprimir e conter a China, alguns países ocidentais como Canadá, Estados Unidos e Reino Unido fabricaram e disseminaram informações falsas, atacaram e mancharam a China sob o pretexto de direitos humanos e sabotaram a atmosfera do diálogo e cooperação internacional sobre direitos humanos, destaca reportagem do Diário do Povo.

Conselho de Direitos Humanos da ONU

Conselho de Direitos Humanos da ONU (Foto: ONU)

Leia mais

Leia também