China e Rússia prometem forte apoio mútuo em questões relacionadas a interesses fundamentais


Rádio Internacional da China – O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, e o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, fizeram a promessa em uma conversa telefônica em que disseram que os dois países permanecem firmemente comprometidos a defender a equidade e a justiça internacionais e a salvaguardar a paz e a estabilidade mundiais.

Wang disse que a parceria de coordenação estratégica abrangente na nova era para todo o tempo China-Rússia registrou numerosas mudanças no panorama internacional e enfatizou que a China e a Rússia sempre se apoiaram firmemente entre si em assuntos relacionados a seus interesses fundamentais.

Wang observou que a orientação dos chefes de Estado é a garantia fundamental para que as relações bilaterais se desenvolvam de forma estável e sustentada e desfrutem de uma vitalidade duradoura.

No mês passado, o presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente russo, Vladimir Putin, testemunharam juntos por videoconferência a cerimônia inaugural de um projeto de cooperação em energia nuclear China-Rússia, o que injeta uma forte “força motriz nuclear” ao desenvolvimento das relações bilaterais, disse Wang.

Wang pediu que as duas partes se concentrem no 20º aniversário da assinatura do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amistosa China-Rússia, preparem-se para os iminentes intercâmbios chave de alto nível, implementem plenamente os importantes consensos atingidos pelos dois chefes de Estado e impulsionem a cooperação em diversos âmbitos de forma coordenada na era pós-pandemia.

As duas partes devem trabalhar para transformar sua confiança política mútua de alto nível e a amizade tradicional em mais êxitos de cooperação, com o objetivo de ter uma relação mais estreita e prática e dar um bom exemplo de desenvolvimento de um novo tipo de relações entre grandes países, disse Wang.

Mencionando a parceria de coordenação estratégica abrangente na nova era para todo o tempo China-Rússia, Wang disse que ambas as partes devem realizar esforços conjuntos para ampliar continuamente a cooperação de benefício mútuo entre a China e a Rússia em diversos terrenos.

Desde o início deste ano, a cooperação pragmática bilateral teve um bom começo e avançou apesar dos contratempos, o que demonstra um forte impulso de desenvolvimento, disse.

O volume do comércio bilateral superou US$ 40 bilhões nos primeiros quatro meses, um aumento anual de 19,8% e em vias de atingir um recorde histórico para todo o ano, acrescentou.

Ao recordar que a construção das quatro unidades de eletricidade nuclear iniciou sem contratempos há pouco tempo e que as duas partes atingiram consensos sobre a construção de uma estação internacional de pesquisa lunar, Wang disse que estes grandes êxitos se tornaram importantes símbolos da cooperação omnidirecional China-Rússia.

A China e a Rússia obtiveram destacados êxitos no combate conjunto à pandemia da COVID-19, o que deu um bom exemplo para a cooperação global contra o vírus, disse Wang, advertindo sobre a complacência ante uma nova onda de transmissão do vírus.

Wang pediu que ambas as partes ampliem ainda mais a cooperação profissional e técnica na prevenção e controle da pandemia, e fortaleçam a coordenação entre os departamentos profissionais dos dois países em padrões unificados de testes, intercâmbio de dados e informação, pesquisa científica conjunta, prevenção e controle fronteiriços de pandemias, assim como reconhecimento mútuo de certificados de saúde para viagens internacionais, para responder conjuntamente aos desafios na era pós-pandemia.

Wang disse que a Rússia defendeu a justiça em ocasiões internacionais e multilaterais para apoiar a posição legítima da China, em resposta a uma campanha de difamação contra a China por parte dos Estados Unidos e alguns outros países ocidentais e sua intervenção brutal nos assuntos internos da China através da manipulação de temas relacionados aos direitos humanos.

Wang recordou a reunião virtual de chanceleres dos países do BRICS realizada há alguns dias e disse que a China aprecia altamente que durante a reunião e que Lavrov se pronunciou outra vez a favor da China no assunto do rastreamento da origem do coronavírus e condenou o Ocidente encabeçado pelos Estados Unidos por inventar mentiras e calúnias.

Wang enfatizou que a China continuará proporcionando pleno apoio político à Rússia para que proteja seus próprios direitos e interesses legítimos.

Os Estados Unidos procuraram uma camarilha com o pretexto da democracia, interferiram nos assuntos internos de outros países com o pretexto dos direitos humanos e adotaram um caminho de unilateralismo em nome do multilateralismo, disse Wang.

Como grandes países responsáveis e membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, a China e a Rússia devem trabalhar conjuntamente para expor e opor-se a estas práticas perversas, manter firmemente o sistema internacional com a ONU como núcleo e a ordem internacional baseada no direito internacional, defender a equidade e justiça internacionais e salvaguardar a paz e a estabilidade mundiais, disse Wang.

Por sua parte, Lavrov disse que a parceria de coordenação estratégica abrangente na nova era avançou vigorosamente e conseguiu resultados frutíferos e que a parte russa está satisfeita com o alto nível das relações dos dois países.

Lavrov destacou uma série de atividades realizadas por ambos os países para comemorar o 20º aniversário da assinatura do Tratado de Boa Vizinhança e Cooperação Amistosa Rússia-China e disse que estas atividades consolidarão ainda mais o apoio público e social à amizade entre os dois países.

A Rússia trabalhará com a China para implementar seriamente os consensos atingidos entre os chefes de Estado dos dois países, apoiar os esforços para criar sinergias entre a União Econômica Euroasiática e a Iniciativa do Cinturão e Rota e impulsionar proativamente a cooperação bilateral em diversos âmbitos, para assim acrescentar novas dimensões à boa vizinhança e amizade Rússia-China, acrescentou.

Ante os severos desafios da pandemia, a Rússia espera reforçar a cooperação contra o vírus com a China, otimizar o processo de despacho alfandegário, acelerar o transporte de bens e impulsionar de forma conjunta a operação segura e eficiente de portos, a fim de fomentar a recuperação econômica, disse Lavrov.

A Rússia está disposta a manter uma estreita coordenação estratégica com a China em assuntos regionais e internacionais, apoiar-se firmemente em questões relacionadas a seus interesses fundamentais, opor-se decididamente ao hegemonismo, apoiar de forma inquebrável o multilateralismo, salvaguardar de forma conjunta a paz e a estabilidade mundiais e defender a equidade e a justiça internacionais, disse o chanceler russo.

Os dois altos diplomatas também trocaram profundamente opiniões, coordenaram posições e atingiram amplos consensos sobre uma série de assuntos regionais e internacionais de interesse comum.

Sergei Lavrov e Wang Yi

Sergei Lavrov e Wang Yi (Foto: Min.Rel.Ext.China)
-->