China condena EUA por passagem de navio de guerra pelo Estreito de Taiwan


Sputnik A China reagiu à passagem do destróier norte-americano USS Curtis Wilbur através do Estreito de Taiwan na terça-feira (18).

O coronel Zhang Chunhui, porta-voz do Comando do Teatro Oriental do Exército chinês, afirmou que as ações de Washington “perturbam deliberadamente a situação regional e colocam em risco a paz e a estabilidade no estreito”.

Por sua vez, a Marinha norte-americana indicou que o destróier de mísseis guiados “realizou uma passagem de rotina”.

“A passagem do navio através do estreito de Taiwan demonstra o compromisso dos EUA por um Indo-Pacífico livre e aberto. Os militares dos EUA continuarão voando, navegando e operando em qualquer lugar onde a lei internacional permita”, comunicou a 7ª Frota da Marinha dos EUA.

O Comando do Teatro Oriental do Exército chinês rastreou a embarcação de guerra norte-americana enquanto navegava pela região.

Esta não é a primeira vez que os navios de guerra dos EUA navegam pela região. No dia 7 de abril, o destróier de mísseis guiados USS John S. McCain navegou através do estreito de Taiwan em uma manobra de “rotina”.

Em março, o destróier de mísseis guiados USS John Finn também passou pela região. No dia 25 de fevereiro, o navio de guerra norte-americano USS Curtis Wilbur tinha atravessado a área.

 

Navio de guerra dos EUA passa pelo Estreito de Taiwan (China)

Navio de guerra dos EUA passa pelo Estreito de Taiwan (China) (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também