Chile: Com quase 40% das urnas apuradas, candidatos independentes lideram eleição para Constituinte


Opera Mundi – O Serviço Eleitoral do Chile (Servel) ofereceu o primeiro boletim de resultados das eleições constituintes realizadas neste domingo (16/06). Com 39,9% das urnas apuradas, as 83 listas de candidatos independentes somadas angariam mais votos do que as três listas que abrigam os maiores partidos do país. Juntos, os candidatos independentes somam 34,97% dos votos. 

A lista da direita, Vamos por Chile, que reúne os partidos governistas, aliados do presidente Sebastián Piñera, aparece com a segunda maior votação, com 21,6%. O número, entretanto, ainda não é suficiente para que esse bloco alcance um terço da Assembleia Constituinte, que será composta por 155 parlamentares. Para aprovar a nova Carta Magna será necessário uma maioria de dois terços da Casa.

A lista da esquerda, Apruebo Dignidad, por sua vez, aparece com votação expressiva, somando mais de 18% dos votos. O bloco reúne o Partido Comunista do Chile, Revolução Democrática (RD), Convergência Social (CS), Esquerda Libertária, Vitória Popular e Partido Igualdade e Ação Humanista.

Os partidos de centro-esquerda, reunidos na Lista del Apruebo, aparecem logo atrás, com 15,1% dos votos. Esse bloco reúne o Partido Socialista e outros que integraram a Nova Maioria durante o governo da ex-presidente Michelle Bachelet.

Segundo a CNN Chile, esses resultados preliminares garantiriam aos candidatos independentes 42 assentos na Assembleia Constituinte. O segundo maior bloco ficaria com a direita, que teria 39 cadeiras. 

Já a lista de esquerda Apruebo Dignidad teria 31 assentos, enquanto o bloco de centro-esquerda da Lista del Apruebo somaria 25. 17 assentos são reservados aos candidatos de comunidades indígenas.

Segundo o jornal chileno El Mostrador, no Distrito 10, em Santiago, considerado um dos mais importantes do país e onde os partidos apresentaram seus candidatos mais fortes, a lista da esquerda, Apruebo Dignidad, elegeria um candidato. No mesmo distrito, a direita teria dois eleitos, enquanto independentes teriam três assentos.

Já no Distrito 8, também em Santiago, o bloco da esquerda teria conquistado duas cadeiras, enquanto a direita e os independentes teriam elegido apenas um cada bloco.

(Foto: Reprodução)

Leia mais

Leia também