Chefe de cerimonial do Governo, Dona Hilda Cabas retorna ao trabalho presencial no Palácio Anchieta

Foto: Hélio Filho/Secom

Acostumada à rotina de organizar grandes eventos, solenidades, almoços e jantares, Dona Hilda Cabas, 93 anos, ficou 425 dias longe do Palácio Anchieta, sede do Executivo Estadual, e do trabalho presencial como chefe de cerimonial do Governo, em decorrência do novo Coronavírus (Covid-19). O afastamento das atividades presenciais pelos servidores estaduais do grupo de risco da doença foi uma das medidas de enfrentamento à pandemia. Contudo, a espera terminou nesta segunda-feira (17) com o retorno de Dona Hilda após completar a imunização contra a doença.

Durante os dias de afastamento, Dona Hilda viu a forma de realização das solenidades mudar de presencial para virtual, assim como o Palácio Anchieta deixar de receber as tradicionais visitas de turistas e escolas. A saudade do dia a dia se transformou em ansiedade pelo retorno ao Palácio, onde trabalha desde o início da gestão do ex-governador Gerson Camata, em 1983.

No último dia 04 de fevereiro, Dona Hilda retornou ao Palácio para participar do ato simbólico de início da vacinação dos idosos com mais de 90 anos no Espírito Santo.

“Já estava afastada de minhas funções nesse ato simbólico, então não pude organizar, mas não poderia deixar de vir. Foi uma alegria imensa participar e uma surpresa ser a primeira pessoa vacinada. Fiquei emocionada!”, contou Dona Hilda Cabas, que fez a opção de retornar após concluir sua imunização depois de tomar a segunda dose da Coronavac há 15 dias. Mesmo com o retorno, Dona Hilda Cabas segue cumprindo todos os protocolos de biossegurança como a utilização de máscara, álcool em gel e evitando aglomerações.

Nesse tempo de afastamento do dia-a-dia do Palácio Anchieta, Dona Hilda viu as solenidades presenciais que lotavam o Salão São Tiago se transformarem em eventos e pronunciamentos virtuais, que hoje atraem milhares de pessoas nas redes sociais do governador. “Eu via os eventos virtuais e me sentia triste, porque sempre gostei mais das solenidades presenciais. Gosto desse movimento e de acompanhar a administração do Palácio. Senti falta de tudo. Eu estava em casa, mas era como se eu estivesse fora da minha casa. Me envolvo com tudo como nos eventos, nos almoços, então faço questão de participar de tudo”, relatou.

Em casa, a chefe do Cerimonial do Governo orientava as equipes que seguiam no trabalho presencial e aproveitava o tempo para a leitura, já que permaneceu em isolamento social durante todo esse período. “Nada que eu quisesse fazer, eu podia. Então, eu li. Primeiro eu organizei a minha casa, minhas gavetas, depois fiquei sem o que fazer e comecei a ler. Acredito que li mais de dez livros nesse tempo. Mas, como já tinha lido os livros que tinha em casa, comecei a trocar livros com os amigos”, disse Hilda Cabas.

Sobre os planos para o futuro, a chefe do Cerimonial espera que o retorno ao normal seja rápido, após superarmos a pandemia. “Não podemos fazer nada com muitas pessoas por conta do Coronavírus e espero que até o final do ano a gente retome a maneira de fazer eventos e encher o Salão São Tiago. O governador Casagrande é muito tranquilo de trabalhar e isso me fez falta. Mas, o que mais senti falta foi de realizar eventos com o Salão lotado”, revelou.

“Recebemos sempre pessoas importantes, mas o que mais me emociona são os eventos com pessoas humildes. Quero poder organizar novamente eventos como estes, com as pessoas que mais necessitam das ações do Governo e, por fim, poder organizar mais uma posse do governador Casagrande, pois já realizei duas e seria uma honra organizar a terceira”, completou Hilda Cabas.

O governador do Estado, Renato Casagrande, demonstrou satisfação em reencontrar Dona Hilda no Palácio Anchieta e desejou bom retorno recebendo-a dentro do gabinete. “Com 93 anos de idade e após ficar mais de um ano afastada devido à Covid, Dona Hilda retornou ao trabalho após estar imunizada com a segunda dose. Parabéns pela vitalidade e energia, tendo se cuidado nesse tempo. Agora está retomando as funções de chefe de cerimonial do Governo. Obrigado, Dona Hilda!”, frisou o governador. 


Leia mais

Leia também