Chanceler critica apelo da OEA contra Venezuela ao Tribunal Penal Internacional: ‘especialistas em golpes’


TeleSur – O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, rejeitou nesta terça-feira as tentativas da Organização dos Estados Americanos (OEA) de interferir nos assuntos internos da Venezuela, em linha com a política intervencionista e de ingerência dos Estados Unidos contra o país sul-americano.

Por meio do Twitter, o chanceler venezuelano rejeitou as propostas de especialistas da OEA que pedem ao Tribunal Penal Internacional a abertura de uma investigação por supostos crimes contra a humanidade cometidos pelo governo no país.

“A OEA, sob a liderança de seu atual capanga-geral [secretário-geral Luis Almagro), tem muitos especialistas em golpes de estado, invasões, interferências, promoção de conflitos, submissão a Washington e corrupção multilateral”,  expressou Jorge Arreaza na rede social.

O governo venezuelano reiterou recentemente sua disposição de construir novos passos para um diálogo efetivo com o Tribunal Penal Internacional, como parte da cooperação estabelecida no âmbito do exame preliminar realizado por aquele órgão à nação sul-americana.

“O Ministério Público aspira no âmbito da cooperação efetiva exigida pela Câmara de Pré-Julgamento do TPI e também demonstrada pelo promotor Karim Khan: novos passos para um diálogo construtivo e eficaz”, disse o Procurador-Geral Tarek a esse respeito. William Saab em uma afirmação.

O funcionário denunciou em diversas ocasiões que a corte internacional não forneceu à Venezuela respostas sobre a informação sobre direitos humanos remetida pelo país para o exame preliminar em curso por aquele órgão.