Chancelaria chinesa diz que internautas expressam oposição à politização do rastreamento da Covid-19


Rádio Internacional da China – O porta-voz da chancelaria chinesa, Zhao Lijian, afirmou que o recente levantamento realizado pelo think-tank da CGTN mostra que a população mundial está muito insatisfeita com a politização dos EUA sobre o rastreamento da origem do novo coronavírus. A investigação incitada pelos EUA não resolveu o controle da pandemia, mas serviu como uma política norte-americana para controlar o desenvolvimento chinês.

Durante uma coletiva de imprensa, Zhao Lijian disse que para transferir as próprias responsabilidades na falha do combate antiepidêmico e alcançar os objetivos de difamar e reprimir outros países, os EUA recorreram à politização da pandemia e estigmatização do vírus, o que prejudicou severamente o rastreamento da origem do novo coronavirus e a conjuntura geral global para lutar contra a Covid-19.

Zhao Lijian assinalou que os fatos falam mais alto e que a opinião pública não pode ser enganada. Até o momento, 60 países já enviaram cartas ao secretário-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, para exigir que os trabalhos de rastreamento mantenham a natureza científica e não política e para que o relatório conjunto entre a China e a OMS sobre o tema seja salvaguardado.

Zhao Lijian, porta-voz da Chancelaria chinesa

Zhao Lijian, porta-voz da Chancelaria chinesa (Foto: Diário do Povo)