Chancelaria chinesa apela aos EUA que mantenham atitude transparente no rastreamento do vírus


Rádio Internacional da China – Os Estados Unidos devem tratar de maneira adequada o apelo da comunidade internacional, incluindo o povo da China, e dar uma explicação razoável sobre a carta aberta e a iniciativa proposta por internautas chineses. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (19) pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, em coletiva de imprensa.

Em junho deste ano, internautas chineses enviaram uma carta aberta conclamando a Organização Mundial da Saúde (OMS) a investigar o laboratório bioquímico de Fort Detrick, localizado no Estado de Maryland, nos EUA. No dia 17 de julho eles divulgaram mais uma carta e incumbiram o jornal Global Times de começar uma iniciativa conjunta, apelando para a participação de mais pessoas nessa campanha, que pede investigação da OMS sobre o Fort Detrick, e outros laboratórios estadunidenses, para que se chegue à conclusão se existem riscos de segurança no próximo estágio de trabalhos de rastreamento do novo coronavírus.

Segundo o porta-voz, até às 15h de hoje, mais de 750 mil internautas participaram desta iniciativa. Eles pediram uma investigação aprofundada sobre o laboratório Fort Detrick, para encontrar a verdade sobre o novo coronavírus. Até o momento, o número de participantes ainda está em crescimento rápido. Por outro lado, quanto ao lugar de realizar os trabalhos de rastreio do vírus para a próxima etapa, o site do Global Times também lançou uma sondagem da internet. Até agora, mais de 90% dos entrevistados escolheram os EUA como o destino de pesquisas de rastreamento.

Zhao Lijian, porta-voz da Chancelaria chinesa

Zhao Lijian, porta-voz da Chancelaria chinesa (Foto: Diário do Povo)

Leia mais

Leia também