Casal do interior de Nova Venécia abriga seis sobrinhos e precisa de material de construção

Cômodos da casa são insuficientes para abrigar os 10 integrantes da nova família, que também precisa de guarda-roupa, geladeira e ventilador

O casal Claudinéia Santos Oliveira, 34 anos, e Gilson Santos, 37, tiveram suas rotinas alteradas a partir do no último dia 30. A Justiça de Guarapari concedeu a guarda provisória de seus seis sobrinhos, tendo as crianças a idade entre sete meses a oito anos. Com isso, a família, que mora em uma pequena casa no Patrimônio da Penha, interior de Nova Venécia, necessita aumentar ao menos mais um cômodo da casa.

Com duas filhas de 15 e 18 anos, Claudinéia conta que os sobrinhos estavam em um abrigo, pois a irmã (mãe dos menores) e o pai das crianças perderam a guarda dos filhos, devido à dependência química. “Eles chegaram aqui desnutridos, tristes. Vejo que a aparência já mudou, são outras crianças, já sorriem, brincam, enxergo alegria neles. Nós já o amamos e iremos cuidar de cada um como filhos”, diz.

Segundo Claudinéia, há 12 anos ela não via a irmã, também não conhecia nenhum dos seus sobrinhos que estão com ela. “Ela teve mais dois filhos que morreram e outro que está com 14 anos, que mora com o pai dele”, explica.

“Eles chegaram aqui desnutridos, tristes. Vejo
que a aparência já mudou, são outras crianças, já sorriem,
brincam. Enxergo alegria neles”
Claudinéia Santos Oliveira, tia

Sobre aceitar a guarda dos sobrinhos, Claudinéia relata que fez isso, por não querer que as crianças fossem criadas no abrigo ou encaminhadas para adoção. “Eu não conheci minha mãe, meu marido foi criado pela avó. Nós analisamos a situação e decidimos, mesmo com toda dificuldade, cuidar deles, agora são nossos filhos”, conta.

O casal é trabalhador rural e Claudinéia também é faxineira, mas relata que precisou abandonar o serviço, para cuidar dos sobrinhos. “Eles precisam de mim, o mais novo tem apenas sete meses, é um bebê. Mudei toda minha rotina, não está sendo fácil, mas não me arrependo. Aqui eles têm carinho e amor. Já conversei com o padre e em fevereiro, todos os seis serão batizados, nenhum deles recebeu o Batismo ainda”, revela.

Também, a tia das crianças já relata que procurou a escola local e buscou informações para matricular os sobrinhos, que estão ainda, sendo levados para consultas médicas. Além do bebê de sete meses, as crianças possuem idades de dois anos, quatro anos, cinco anos, sete anos e oito anos.

Campanha
A Rede Notícia está realizando a campanha para arrecadar material de construção, guarda-roupa, ventiladores e geladeira, pois a família não possui o eletrodoméstico, e o leite das crianças está sendo armazenado na vizinhança.

Comovidos com a situação, moradores de Nova Venécia já fizeram doações de roupas e mantimentos, porém, a casa não suporta abrigar o material recebido, já que é muito pequena, e possui agora, 10 pessoas morando nela. “Aqui é muito quente, a casa é baixa, o telhado de Eternit, e agora o número de moradores é mais que o dobro”, fala.

Para quem puder ajudar a família, basta entrar em contato com a Rede Notícia 99978-2385 ou 3752-2385, ou ir, pessoalmente, à residência do casal que abrigou as seis crianças.

Fonte: Cintia Zaché / redenoticiaes

Leia mais

Leia também