Carreira de desenvolvedor full stack é promissora no setor de tecnologia

Compartilhe

Presença do profissional é cada vez mais fundamental em instituições, governos e empresas

Foto: Christina Morillo/Pexels

O desenvolvedor é um dos profissionais mais requisitados no mercado de trabalho atualmente. De acordo com o Banco Mundial, até 2024 mais de 420 mil novos postos devem ser criados na área de Tecnologia da Informação (TI) — este também um dos setores que mais cresce no Brasil e no mundo.

Responsável por criar, desenvolver e fazer a manutenção de softwares, o desenvolvedor trabalha com mecanismos que podem integrar programas para uso pessoal ou empresarial.

Dentre suas competências, a atuação do desenvolvedor requer o uso e a aplicação de diferentes linguagens. CSS, por exemplo, é uma linguagem de estilo que exige o trabalho desse profissional. Além dela, Javascript, Python, TypeScript e PHP também devem integrar suas competências.

Também fazem parte do rol de atuação redes sociais, aplicativos, websites, sistemas operacionais e outros dispositivos.

Devido ao seu trabalho estar diretamente ligado à tecnologia e à internet, a busca por esses especialistas pode ser justificada pela sua presença cada vez mais necessária em instituições, governos e empresas. Isso porque os setores estão inseridos nas mais diversas atividades econômicas de forma ampla e central.

Em meio ao cenário promissor, o salário de um programador destaca-se entre os mais altos.

Especialidades do desenvolvedor

Investir em formação de nível superior e atualizar-se por meio de cursos, fóruns e eventos é primordial para quem deseja ingressar na área ou se manter competitivo no mercado.

O profissional pode atuar em três frentes principais dentro do universo da programação: front-end, back-end e full-stack. Compreender as particularidades de cada uma dessas especialidades é importante, pois elas geram impactos no salário.

O programador front-end é o responsável por programar a parte que fica visível para o usuário. Isso engloba tudo aquilo que é possível ver e interagir em uma aplicação.

Já o back-end cuida do que acontece nos “bastidores” de um sistema para que ele funcione da maneira correta. Nesse caso, ele trabalha nos bancos de dados, arquitetura de sites e scripts, aplicativos e softwares.

O programador full-stack, por fim, integra um perfil mais generalista, reunindo habilidades técnicas para atuar em ambas as pontas do desenvolvimento, ou seja, tanto no front-end como no back-end.

Média salarial

Com o objetivo de obter a maior amostragem possível sobre o mercado de trabalho para programadores brasileiros, o canal Código Fonte TV realizou a Pesquisa Salarial de Programadores 2022.

Os dados foram coletados entre dezembro de 2021 e março de 2022 e contou com a participação de mais de 11 mil profissionais. O retrato sobre a média salarial do desenvolvedor foi traçado de acordo com o nível de cada profissional.

Segundo o levantamento, um programador júnior ganha uma média salarial de R$ 3.658,92. Esse profissional está começando o seu percurso na área e, portanto, conta com a experiência mínima necessária para desempenhar funções de programação consideradas básicas.

Um profissional pleno, que atua na área há pelo menos cinco anos e tem experiência em projetos variados, recebe uma média de R$ 7.387,42. Geralmente, esse programador já se sente pronto para pegar projetos mais desafiadores e individualistas.

Já o sênior conta com uma faixa salarial de R$ 14.399,46. Com esse nível, o especialista conta com mais de oito anos de experiência e um conhecimento profundo sobre o ramo. Além disso, está capacitado a delegar tarefas e desenvolver novos talentos.

Vale ressaltar que a remuneração do desenvolvedor muda conforme algumas variáveis, como nível de senioridade, especialidade e, até mesmo, localização geográfica da companhia em que trabalha. Sendo assim, o salário pode ser maior ou menor que a média estipulada.

Leia também

INDICADORES: Preço do boi gordo tem alta nesta segunda-feira (8)

A cotação da arroba do boi gordo começou a segunda-feira (8) com alta de 4,39% e o produto...

Três cidades atingidas por desastres receberão mais de R$ 1,1 milhão para ações de defesa civil

Três cidades do País atingidas por desastres naturais vão receber mais de R$ 1,1 milhão para ações de...

Perdas na produção agrícola na região centro-sul impulsionam indenizações de seguro rural

As indenizações de seguro rural cresceram 352% entre janeiro e junho de 2022, em comparação com o primeiro...

SARAMPO: Ministério da Saúde cria sala para monitorar casos da doença

O Ministério da Saúde ativou uma Sala de Situação para monitorar a circulação do sarampo no país. Segundo...

Retomada oferta pública de disponibilidade de áreas

A Agência Nacional de Mineração (ANM) retomou, no último dia 18 de julho, a 5ª rodada de disponibilidade...

Conheça os detalhes do Campeonato Capixaba Série B 2022

Depois Campeonato Capixaba e da Copa Espírito Santo, coube a Série B do Estadual encerrar a temporada 2022...

SGP: vereador tem casa alvejada por disparos de arma de fogo

A casa de um vereador foi alvo de um ataque a tiros na noite deste sábado (6), no...

Defesa Civil Nacional alerta para previsão de chuvas intensas em três estados do Sul do País

A Defesa Civil Nacional alerta para a previsão de chuvas intensas na região Sul ao longo desta terça...