Cáritas distribui marmitas e agasalhos para moradores de rua e famílias

Mais de 150 refeições estão sendo doadas a cada dia de entrega, tudo preparado
por cerca de 20 voluntários


Reportagem: Cintia Zache / redenoticiaes

A Cáritas de Nova Venécia vem desenvolvendo há duas semanas uma ação que tem chamado atenção, com a distribuição de marmita, cobertores e outros produtos a moradores de Nova Venécia.

A ação abrange a entrega das doações aos moradores de rua e famílias em vulnerabilidade social. Em média, mais de 150 marmitas estão sendo ofertados de graça, entre o Centro da cidade, e alguns bairros, como Padre Gianni e Aeroporto II.

Toda quarta-feira, a partir das 17h, a equipe da Cáritas sai pelas ruas para distribuição dos alimentos e em busca de matar a fome de quem necessita, é o que revela a coordenadora da Cáritas, Fernanda Costa. “A intenção é aumentar os dias da semana para distribuição, por enquanto, estamos nos organizando e analisando a possibilidade disso acontecer. O objetivo é fazer as doações até dezembro”, diz.

Para a produção das jantas, a equipe, que é formada em média por 20 voluntários, se reúne a partir das 12h, de cada data de entrega, na casa da dona Ignez Boldrini, que cedeu o espaço para auxiliar o projeto. “Disponibilizei o local com maior prazer e estou emocionada com o projeto. Depois que a equipe chegou de uma entrega, fiquei sabendo de várias histórias comoventes, inclusive, a de uma mãe e a filha, que dividiam o mesmo cobertor, por não ter outro. Tenho certeza que essa iniciativa vai ajudar muita gente”, diz dona Ignez.

Os alimentos estão sendo doados pela população, que se solidarizou com a iniciativa, e o projeto também conta com apoio da Floricultura Mil Flores, Hortifruti Frutos da Terra e SuperGásBras. “De início começamos a fazer as marmitas com os alimentos que foram doados no cortejo em homenagem ao Nosso Senhor do Bonfim, no último dia 09, no bairro Bonfim, tudo começou com os moradores de lá. Como vimos que precisaríamos fazer algo mais, abraçamos (Cáritas) a causa e prosseguimos com a atividade. É muita gente precisando e sempre podemos fazer o bem ao próximo”, fala a coordenadora.

Contando com duas semanas de existência, os voluntários da ação divulgam que quem puder doar alimentos, roupa de banho, produto de limpeza ou cobertores, o material pode ser entregue na Floricultura Mil Flores, na rua Colatina. “Pedimos também que sejam doados pote de sorvete vazio com tampa, que é onde podemos colocar a refeição, e ser entregue quentinha. Quem tiver carro e queira nos ajudar, também será bem vindo, precisamos desse apoio para o momento da entrega. Tudo está sendo feito com muito carinho e amor ao próximo”, diz Fernanda.


O que você pode doar?

Alimentos, roupa de banho, produto de limpeza, pote de sorvete vazio com tampa, ou cobertores

“Na verdade, eu sempre gostei de participar dessas atividades. Tem uma equipe maravilhosa que cozinha e estão sempre dispostos. Ajudo a distribuir as marmitas e articular o roteiro de entrega. Falar em sentimento quando ajudamos ao próximo é difícil, mas eu me sinto realizada em saber que um irmão (a), pelo menos naquele dia, terá uma refeição completa, é gratificante”
Vanusa Pereira dos Santos, voluntária
“Quando surgiu a ideia e me convidaram a ajudar, fiquei na parte da cozinha e já gostei logo de cara. É muito bom poder fazer algo para o próximo, fico feliz e emocionada. É muito bom ser útil a quem necessita, principalmente ao ver a felicidade no rosto de cada um. Não fazemos só a entrega, conversamos com eles, os ouvimos também”,
Carmem Lúcia Nunes, voluntária
“Depois que a equipe chegou de uma entrega, fiquei sabendo de várias histórias comoventes, inclusive, a de uma mãe e a filha, que dividiam o mesmo cobertor, por não ter outro. Tenho certeza que essa iniciativa vai ajudar muita gente”
Ignez Boldrini, voluntária
“É uma satisfação fazer parte de um projeto que ajuda as pessoas que necessitam. Eu auxilio no que for preciso, desde ao transporte das marmitas, a distribuição e no que necessitar. É muito gratificante e nosso pagamento vem de Deus”
Elizangela Batista de Aguiar, voluntária
“Quem possui carro e queira nos ajudar, também será bem vindo, precisamos desse apoio para o momento da entrega”
Fernanda Costa, coordenadora

 

Leia mais

Leia também