Capixabas em Portugal falam sobre a angústia de não poder voltar ao Brasil

Voos foram suspensos pelo país europeu até o próximo dia 14 e eles não podem voltar para casa. Brasileiros se juntaram em grupo para compartilhar informações sobre o problema.

O governo de Portugal suspendeu os voos entre o país e o Brasil até o próximo dia 14, para frear o avanço da Covid-19. Com essa mudança, muitos brasileiros ficaram sem poder voltar para casa. Entre eles, alguns capixabas. A reportagem é da TV Gazeta.

A balconista Jhennyfer Pereira se mudou há dois anos para Portugal em busca de uma vida melhor. Mas o dia a dia no país europeu não está tão bom. Agora, eles querem voltar.

Por causa da proibição, não conseguem. Jhennifer estava com a passagem comprada para o dia 6 de fevereiro. Mais de 10 dias antes do embarque, o governo português publicou o decreto que suspendeu os voos.

Jhennyfer Pereira está há dois anos em Portugal e, agora, não consegue voltar para o Brasil

Jhennyfer Pereira está há dois anos em Portugal e, agora, não consegue voltar para o Brasil

“As pessoas não fazem ideia do que é você ir para outro país, sofrer discriminação, trabalhar 16 horas, às vezes não saber com quem contar para comer no fim do mês. Você trabalha dobrado, sem parar, sem folga, sem férias, para poder juntar dinheiro e ser alguém no Brasil. Compra a passagem, que custou R$ 7 mil só de ida, para ter a passagem cancelada do dia para a noite. Isso é horripilante”, definiu a balconista.

Comunicado do governo de Portugal sobre a suspensão dos voos para o Brasil

Comunicado do governo de Portugal sobre a suspensão dos voos para o Brasil

Longe da família e sem emprego, ela teve que negociar o aluguel para conseguir ficar em Portugal.

“A gente teve que conversar com o dono da casa pra deixar a gente mais um tempo”, lembrou.

O técnico de enfermagem Felipe Leal Reis foi para Portugal em 2019 e, agora, quer voltar para Vitória. Também está com a passagem comprada, mas não vai poder embarcar.

“Aqui está ruim, eu fico de casa para o trabalho, e do trabalho para casa”, disse.

“Quem tem conhecimento a mais de internet, redes sociais, está buscando encontrar uma forma [ de resolver o problema]. Não queremos nada alem do direito que temos”, contou

Jhennifer e Felipe fazem parte de um grupo de mais de 250 brasileiros que se uniu para encontrar soluções para voltar para casa. “Acho que o mais importante é se unir porque tá todo mundo querendo a mesma coisa”, afirmou Felipe.

Técnico de enfermagem Felipe Leal Reis foi para Portugal em 2019 e, agora, quer voltar para Vitória

Técnico de enfermagem Felipe Leal Reis foi para Portugal em 2019 e, agora, quer voltar para Vitória

Leia mais

Leia também