Campo e tecnologia: produtora rural de Presidente Kennedy aposta na combinação e reduz custos com energia

Pensar a vida no campo e a tecnologia como realidades opostas é coisa do passado. A modernização de ferramentas e processos ligados a atividades, como pesagem de gado, manipulação genética, ordenha, sistemas de irrigação ou produção de silagem, têm ajudado os produtores rurais a acelerar a produção e aumentar os lucros.

Até mesmo na redução dos gastos com energia gerados pela modernização, a tecnologia pode auxiliar. Atuando com a comercialização de leite bovino em Presidente Kennedy, a produtora rural Jussélia Regina Stulzer chegou a gastar, aproximadamente, R$ 1,2 mil mensal com conta de energia e, depois isso, decidiu instalar o sistema fotovoltaico, que fez os custos caírem cerca de 85%.

“Houve meses em que paguei cerca de R$ 1,2 mil a R$ 1,5 mil na conta de energia, referente ao consumo de máquinas, como infiladeira, ordenhadeira, motor de irrigação e bomba caneta, além dos eletrodomésticos da minha casa. Após a instalação das placas, a conta vem, no máximo, R$ 200”, explica a produtora.

Não foi apenas a redução de custo que motivou Jussélia Stulzer a apostar na instalação das placas. Os benefícios são múltiplos: o sistema solar contribui para a preservação dos recursos naturais esgotáveis utilizados na produção de energia, como também para a redução da emissão de gases poluentes nocivos ao meio ambiente e à saúde da população.

Recursos para investir em energia solar

Foi com o apoio do Fundesul de Presidente Kennedy que Jussélia Stulzer teve acesso aos recursos, cujo operador financeiro é o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). “Para mim foi ótimo. Fiz um investimento alto com juros baixos. O Fundesul foi uma das melhores opções que tive até hoje, sem nenhuma dificuldade na aprovação do meu projeto”, conta.

Crédito para economia verde

Mesmo com a potencialidade, a utilização de fontes de energia renováveis em terras capixabas ainda é pouco explorada. Como estratégia para mudar esse cenário, o Governo do Espírito Santo oferece alternativas para empreendedores, como, por exemplo, a linha para eficiência energética, disponibilizada pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

O que é?

É um financiamento para incentivar o desenvolvimento da eficiência energética, das melhores práticas de controle ambiental e do uso de materiais recicláveis. A linha busca apoiar a adoção de sistemas de produção e consumo que preservem os recursos naturais, utilizem fontes de energia renováveis, mantenham a vegetação nativa, além de outros procedimentos que contribuam para a correta utilização de ativos ambientais.

O que pode ser financiado?

• Investimentos em energia renovável e eficiência energética;
• Apoio a empresas que utilizem subprodutos ou produtos reciclados como principal matéria-prima em seus processos produtivos; Condicionantes ambientais aplicadas pelos órgãos competentes;
• Apoio a empresas participantes da cadeia de materiais reaproveitáveis;
• Investimentos no controle ambiental;
• Apoio a projetos com capital de giro associado (financiando investimento fixo e capital de giro).

Quais são as principais vantagens?

• Isenção de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF);
• Financia implantação de negócios e até 100% do valor do investimento;
• Financiamento de investimentos nos 12 meses anteriores ao protocolo da solicitação;
• Financiamento de equipamentos importados.

Texto: Beatriz Moreira

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
faleconosco@bandes.com.br 


Leia mais

Leia também