Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta segunda-feira (12)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, do Ministério da Saúde, começa nesta segunda-feira (12) e vai até o dia 9 de julho. Neste ano, os primeiros a serem imunizados serão as crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da Saúde.

Os idosos farão parte da segunda etapa de vacinação para evitar conflitos com o calendário de imunização contra a Covid-19.

Com o tema “Eu vou! #VacinaGripe”, a expectativa do Ministério da Saúde é imunizar 79,7 milhões de pessoas. Para evitar aglomerações nos postos de Saúde, o público-alvo da campanha foi dividido em três grupos prioritários que seguirão o seguinte calendário:

1ª etapa (de 12 de abril a 10 de maio): crianças (de seis meses a menores de 6 anos), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da Saúde. Nessa etapa, devem ser vacinadas 25,1 milhões de pessoas.

2ª etapa (de 11 de maio a 8 de junho): idosos (com 60 anos ou mais) e professores. Esse grupo soma 32,8 milhões de pessoas.

3ª etapa (de 9 de junho a 9 de julho): pessoas com comorbidades; com deficiência permanente; integrantes de forças de segurança, de salvamento e armadas; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros; trabalhadores portuários, funcionários trabalhando em prisões e unidades de internação; adolescentes cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação; e população privada de liberdade. A expectativa é que 21,7 milhões sejam vacinados.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a adesão à campanha do ano passado foi grande e espera que esse resultado se repita. “A gripe pode levar esses subgrupos específicos a síndromes respiratórias graves e esses indivíduos que têm síndromes respiratórias graves, eles também pressionam nosso sistema de Saúde, que já está pressionado em face da Covid-19, então, é imprescindível que tenhamos essa campanha tão bem-sucedida como tivemos no ano passado.”

Neste ano, foram investidos R$ 1,2 bilhão na compra das vacinas.

Vacinas da gripe e da Covid-19

A campanha da gripe ocorre sem que a vacinação contra a Covid-19 seja interrompida. A orientação do Ministério da Saúde é que as pessoas que integram os grupos prioritários tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a da gripe. É preciso que o intervalo mínimo entre a aplicação das duas seja de 14 dias.

“Vamos priorizar a vacinação contra a Covid-19 nos grupos prioritários para a campanha da influenza com posterior agendamento da vacinação da influenza respeitando o intervalo mínimo de 14 dias”, explicou o Secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros.

A recomendação é para que aqueles que estiverem com sintomas de gripe ou sintomas relacionados à Covid-19 esperem o tempo necessário de completa recuperação para tomar a vacina.

“A imunização reduz hospitalizações e mortalidade relacionada à influenza. Os estudos demonstram que a vacina pode reduzir o número de hospitalizações por pneumonias e mortalidades por complicação da influenza”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde.

O Ministério da Saúde lembrou que as unidades de vacinação estão atentas para as medidas de prevenção à Covid-19, como manter o distanciamento, o uso da máscara e de álcool em gel. A vacinação contra a gripe será feita em mais de 50 mil postos espalhados pelo país.

 

Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta segunda-feira (12)

Com o tema “Eu vou! #VacinaGripe”, a expectativa é imunizar 79,7 milhões de pessoas Foto: Ministério da Saúde

Leia mais

Leia também