Câmara prevê suspensão de portaria que alterou repasses do Fundo Nacional de Assistência Social

Projeto de decreto de Lei (PDL/63/2020) apresentado pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE) busca anular uma Portaria do Ministério da Cidadania que alterou as regras nos repasses do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS) aos fundos assistenciais municipais, estaduais e distrital. Entre os pontos da portaria, está a priorização das transferências do Fundo aos entes federativos no exercício financeiro vigente, em detrimento de repasses de anos anteriores. Segundo o autor da proposta, os repasses não realizados em exercícios anteriores chegam a R$ 2 bilhões. 

Os recursos do FNAS são repassados a estados, municípios e Distrito Federal no financiamento de serviços, programas e projeto na área de Assistência Social. Entre as ações financiadas pelo fundo estão Centros de Referência de Assistência Social (Cras), presentes em todo o país e que tem como objetivo atender pessoas em vulnerabilidade social. Essas unidades são a porta de entrada de cidadãos que queiram receber o Bolsa Família ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC), auxílio federal concedido a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda. 

Sistema Único de Assistência Social terá R$ 2,5 bilhões para ações de prevenção, reforço alimentar e abrigamento

Segundo o Portal Siga Brasil, ferramenta de transparência do Senado, o Governo Federal planeja investir R$ 66,2 bilhões com o Fundo até o final do ano. Até o momento, segundo a plataforma, a União gastou R$ 33,9 bilhões. No ano passado, foram executados R$ 62,8 bilhões. 

A portaria foi publicada em 23 de dezembro do ano passado e começou a valer no final de fevereiro deste ano. Um dos pontos do texto do Ministério da Cidadania é a equalização (melhorias) dos repasses do Fundo. 

Sueli das Graças Freitas Moreira, consultora em Políticas da assistência social e gestão do Sistema Único de Assistência Social (Suas) do Mato Grosso e Goiás, afirma que alguns municípios nesses estados tiveram redução de até 35% no orçamento da área neste ano. “A oferta do atendimento convencional e diário das unidades [de assistência social] ficou prejudicada, porque não há orçamento próprio e nem do cofinanciamento para o serviço.”

Prejuízo 

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) estima que o não pagamento de parcelas do Fundo de anos anteriores pode dificultar a continuidade dos trabalhos Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), bem como a oferta dos serviços sócio assistenciais. 

Segundo Keiles Lucena, presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social da Paraíba, a decisão do governo federal pode reduzir o orçamento no estado, que possui dívidas na área que somam mais de R$ 28 milhões. “Essa portaria considera o orçamento mínimo direcionado à assistência social [do estado] a partir de 2020”, disse a gestora. Segundo ela, o orçamento da assistência social no estado já passava por sucessivas reduções. 

Proposta

O deputado Danilo Cabral, autor da proposta que pretende revogar a portaria do governo federal, afirma que a assistência social brasileira precisa ser fortalecida ainda mais por conta da pandemia da Covid-19. “Precisamos, nesse momento, garantir uma rede de proteção social eficiente, que dê as respostas que o Brasil precisa para proteger a população mais vulnerável.” 

Antes de chegar ao plenário da Câmara dos Deputados, a proposta ainda precisa passar pelas comissões de Seguridade Social e Família, Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Cidadania não respondeu quais as motivações foram levadas em conta na publicação da portaria e se haverá diminuição no repasse do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS) neste ano. 
 

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Leia mais

Megalote de restituição do IRPF será aberto para consulta nesta terça-feira

A Receita Federal abre nesta terça-feira, 23, a partir das 9h, as consultas ao segundo lote do Imposto de Renda de Pessoa Física 2020, relativo ao...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Centro-Oeste do país tem tempo quente e seco, nesta terça-feira (11)

O tempo segue quente e seco na região Centro-Oeste, nesta terça-feira (11), em Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal e em Mato Grosso do Sul....

IBGE estima alta de 3,8% na safra de 2020, em julho

O IBGE estima que, em julho, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas foi de 250,5 milhões de toneladas – variação de nove toneladas...

Leia também

Imunidade de rebanho da Covid-19 pode ser alcançada com taxa de contágio de 10% da população, afirma estudo

Estudo publicado por pesquisadores de universidades do Brasil, de Portugal e do Reino Unido sugere que imunidade de rebanho à Covid-19 pode ser alcançada...

TSE aprova resoluções com mudanças nas datas de eventos das Eleições 2020

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, nessa quinta-feira (13), quatro resoluções com novas datas de eventos relacionados ao processo eleitoral. Na lista, está o...

Municípios passarão a receber recursos do pré-sal

A distribuição de recursos que vem da partilha do pré-sal, deve ser modificada por um projeto que beneficia os municípios brasileiros. Nessa quinta-feira (13),...

Estados e Distrito Federal recebem novos equipamentos de segurança

Novos equipamentos auxiliarão os agentes de segurança do país na prevenção da criminalidade e combate à violência. Foto: Ministério da Justiça e Segurança Pública O...