Caixas com remédios vencidos são encontradas na Secretaria de Saúde de Montanha

Caso foi descoberto pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) após denúncia. Um funcionário da Prefeitura de Montanha foi exonerado.


Várias caixas com medicamentos vencidos foram descobertas em uma sala da Secretaria de Saúde de Montanha, no Norte do Espírito Santo.

O caso foi descoberto pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) após uma denúncia e um funcionário da Prefeitura foi exonerado.

Os remédios vencidos foram descobertos em uma sala onde fica o estoque dos medicamentos distribuídos para as unidades de saúde do município.

Caixas com medicamentos vencidos foram encontradas

As caixas foram lacradas e uma perícia vai apurar o prejuízo. Até que seja concluída, os medicamentos não podem ser descartados.

A prefeita de Montanha, Iracy Baltar (DEM), falou sobre o funcionário público que foi exonerado.

“Ele deixou os remédios vencerem, suprimindo de nós as informações e ainda os escondia, colocando na frente desses medicamentos vencidos, medicamentos com datas regulares do prazo de validade”, relatou a prefeita.

O promotor de Justiça Adilson Tigre informou que o Ministério Público acionou o Conselho Regional de Farmácia para instaurar um procedimento disciplinar e ético para apurar se o responsável técnico agiu com má-fé em relação aos medicamentos.

“Isso tem que ser apurado. Solicitamos a abertura de um inquérito policial também. A população de Montanha acabou ficando desprovida desses medicamentos que deveriam ser repassados e entregues para quem faz uso, especialmente aqueles mais carentes”, lamentou.

Caixas com medicamentos vencidos

O objetivo da apuração do MPES é que se descubra a responsabilidade pelo desperdício dos medicamentos para que o dinheiro gasto com eles volte para o caixa do município.

A prefeita disse que notificou o caso para a Vigilância Sanitária Estadual.

“Assim que tivermos as respostas de quais são as ações legais que podemos tomar, nós encaminharemos isso para o Ministério Público, para a Polícia Civil, para que a justiça seja feita”, disse Iracy.

Leia mais

Leia também