Bush revela que não votou em Trump, candidato de seu partido que buscava reeleição


O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush, confirmou que não votou no candidato de seu partido – Republicano – nas eleições presidenciais de 2020. Bush escreveu na cédula o nome de sua antiga secretária de Estado, Condoleezza Rice, ao invés de apoiar Donald Trump, que buscava a reeleição.

Para a revista People, o ex-presidente declarou que Rice “sabe disso, mas não aceitaria o cargo”.

A revelação mostra como um setor do partido Republicano rejeitou Trump. Bush, por exemplo, não fez coro com a narrativa de Trump de suposta fraude nas eleições e parabenizou o atual presidente, Joe Biden (Democrata), pela vitória eleitoral.

Bush também criticou a invasão do Capitólio, parlamento norte-americano, que foi atacado por apoiadores de Trump.

Segundo Bush, dentro do partido Republicano “há vozes barulhentas que são isolacionistas, protecionistas e nativistas, algo, por sinal, sobre o que eu já falei quando era presidente”. A declaração foi para os setores do partido que se uniram em torno de Trump.

Nas primárias republicanas de 2016, o irmão de George e ex-governador da Flórida, Jeb Bush, concorreu contra Trump para ser candidato do partido, mas acabou perdendo.

Durante a campanha, Trump acusou George W. Bush dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

Segundo um porta-voz, em 2016, Bush não votou em ninguém para a presidência, tendo apoiado os republicanos apenas nas disputas menores.

Leia mais

Leia também