Brasil segue fora do Mapa da Fome

O Brasil segue fora do Mapa da Fome. A conclusão é do relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), publicado recentemente. Segundo os dados, menos de 2,5% da população brasileira vive em situação de subnutrição.  

O governo federal vem dando continuidade a ações implementadas em governos passados, combinando estratégias de programas de transferência de renda e apoio à produção, abastecimento e acesso à alimentação. Alguns dos destaques são o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Cisternas e Programa de Fomento e Inclusão Produtiva Rural, que ajudam na segurança alimentar da população, especialmente da camada mais vulnerável. 

Projeto de socorro a agricultores familiares é aprovado pela Câmara dos Deputados 

Ministério da Cidadania estabelece melhorias na execução do Programa Cisternas 

A preocupação agora é com as consequências da crise global na saúde, originada pelo novo coronavírus. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, garantiu que o Executivo Federal está tomando todas as providências para mitigar os efeitos negativos da pandemia. Ele anunciou que serão executados R$ 500 milhões no PAA, que vão atender cerca de 150 mil agricultores familiares. 

O secretário nacional de Inclusão Social e Produtiva do Ministério da Cidadania, Enio Marques, ressaltou também que o Brasil tem um grande protagonismo na segurança alimentar e nutricional no mundo e que o país é um dos maiores fornecedores de alimentos, estando presente nas mesas das famílias de mais de 200 países. 

Foto: Agência Brasil

Leia mais

Leia também