Bombardeio de Israel destrói prédio com escritórios da emissora Al Jazeera e da agência AP em Gaza


Opera Mundi – O Exército de Israel bombardeou e destruiu neste sábado (15) um prédio de 12 andares localizado em Gaza que abrigava escritórios da emissora catari Al Jazeera, da agência norte-americana Associated Press e outros veículos de comunicação, além de apartamentos residenciais.

O ataque faz parte das hostilidades conduzidas pelo governo israelenses contra a Faixa de Gaza que já entram no 6º dia consecutivo e já deixaram 140 palestinos mortos, incluindo 39 crianças, segundo o Ministério da Saúde da região.

A repórter da Al Jazeera Safwat al-Kahlout, que está em Gaza, se disse chocada com o bombardeio e afirmou que levou dois segundos para que o prédio desabasse.

“Eu trabalho aqui há 11 anos. Cobri muitos eventos desse prédio, nós vivemos muitas experiências profissionais e agora, em dois segundos, tudo desapareceu”, disse.

Segundo a correspondente, todos os seus colegas, “apesar da tristeza, não pararam um segundo, estamos buscando alternativas para manter a Al Jazeera funcionando”.

Harry Fawcett, outro repórter da emissora que está na região, afirmou que o ataque “é um momento muito pessoal para todos nós”.

A agência AP, por sua vez, disse que o dono do prédio teria recebido “um aviso” por parte dos militares israelenses de que o lugar seria bombardeado. Entretanto, ainda de acordo com o veículo, “não houve explicação imediata do motivo do ataque”.

Pelo Twitter, a produtora da Al Jazeera Linah Alsaafin publicou um vídeo do momento da destruição do edifício e criticou o bombardeio, afirmando que “isso é o direito de Israel se defender”.

(Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também