Boa Esperança confirma casos de variante inglesa da Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde de Boa Esperança confirmou três pacientes contaminados pela variante inglesa B.1.1.7, do novo coronavírus no município.

A detecção foi divulgada por meio de um relatório enviado aos municípios pelo Laboratório Central do Estado (LACEN). Os casos são uma pessoa de 47 anos, outra de 41 e uma de 30, moradores do Centro, Sobradinho e Vila Tavares.

A variante consiste em uma mutação do vírus, surgida no Reino Unido em setembro do ano passado, e foi detectada aqui no município através do teste de swab nasal (RT-PCR), analisado pelo Lacen. A variante inglesa foi descoberta no Estado do Espírito Santo pela primeira vez em dezembro de 2020 e, atualmente, está presente em 65 dos 78 municípios.

“Informamos que os casos confirmados de infecção pela variante referem-se a pacientes testados. Acredita-se que haja muito mais pessoas infectadas por essa mutação do novo coronavírus em nossa cidade. Por isso, o momento continua exigindo ainda mais adesão ao isolamento e distanciamento social”, disse a Secretaria Municipal de Saúde, através de nota.

A Secretaria de Saúde ainda alertalou que a variante inglesa B.1.1.7 apresenta uma alta carga viral, com uma taxa de infecciosidade que pode chegar a 90%, e é capaz de atingir a população jovem. “Isso significa que, para essa mutação do vírus, os jovens também são grupo de risco. A variante já foi detectada em 33 países do mundo e o risco de levar o contaminado a óbito é 62% maior que as demais variantes. Ela também se dispersa e se dissemina de uma forma muito mais rápida. Por ter alto índice de transmissão, o número de infectados por essa variante tem dobrado a cada 15 dias”.

“Enquanto não se alcança uma ampla parcela da população com as vacinas, reforçamos que as pessoas devem cooperar preventivamente para quebrar o ciclo de transmissão da doença, através do isolamento social, uso correto e permanente de máscara cobrindo nariz e boca, higienização das mãos com água corrente e sabão ou com álcool gel 70%. Apelamos para a colaboração das pessoas que puderem permanecerem em casa. E em caso de necessidade de se locomover, não se esquecer de tomar todos os cuidados possíveis. Cada vida importa!”, finaliza a nota.

Leia mais

Leia também