Biden se referiu ao primeiro-ministro australiano como “aquele cara da Austrália”

 

Rádio Internacional da China – Recentemente, a Austrália rasgou unilateralmente o contrato de grande valor de submarino assinado com a França e, em vez disso, cooperou com os Estados Unidos e a Grã-Bretanha para estabelecer uma nova aliança de segurança. Isso despertou a raiva dos franceses e também fez a Austrália ser criticada como um país “traiçoeiro”. No entanto, o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, nunca deve ter imaginado que no anúncio da nova aliança de segurança, o presidente estadunidense, Joe Biden, iria esquecer seu nome e o chamar de “That fella down under”(aquele cara da Austrália). Este sorriu e levantou o polegar.

Os australianos podem estar confusos: por que o presidente estadunidense falou o nome do premiê britânico fluentemente, mas não lembrou o nome do seu premiê? Será que a Austrália é apenas um seguidor pequeno no alegado Triângulo de Ferro formado com os EUA e o Reino Unido? É possível que Morrison use os interesses nacionais para o ganho pessoal e a Austrália seja uma peça dos EUA na região da Ásia-Pacífico que pode ser abandonada a qualquer tempo.

O historiador da Universidade de Sydney, James Curran, apontou que a decisão de apostar nos EUA é o “maior jogo estratégico na história australiana” e o país já “apostou todos os seus pertences”.

Este é realmente um jogo de grande risco. A Austrália traiu a França, cuja raiva não passará facilmente. Além de pagar uma compensação de grande valor, a Austrália enfrentará a crise de confiança e até mesmo o contra-ataque dos franceses. O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse irado ao sair de Canberra no sábado: “Talvez não sejamos amigos.”

A Austrália também sofrerá impacto negativo diplomático e econômico por causa da violação do espírito de contrato. Quem quer uma cooperação profunda com um tal país? Esta já não é a primeira destruição de acordo do governo australiano. Em abril deste ano, o chanceler da Austrália anunciou que rasgou o memorando do Cinturão e Rota firmado entre a China e o governo estadual de Victoria.

A Austrália chefiada por Morrison já se tornou uma piada em todo o mundo. O seguidor não tem futuro e a ferramenta será abandonada finalmente. “Aquele cara da Austrália” não deve se envegonhar mais. Deve voltar a considerar o bem-estar dos australianos e mostrar a independência e a dignidade de um país soberano.

comScore

Scott Morrison, primeiro-ministro da Austrália

Scott Morrison, primeiro-ministro da Austrália (Foto: Reuters)