Biden diz que EUA não hesitarão em usar força para defender seus interesses, povo e aliados


SputnikTal como em seu discurso de tomada de posse, a mensagem do presidente democrata, Joe Biden, para o Departamento de Defesa dos EUA teve o conceito de união como seu centro.

Na quarta-feira (10), durante uma visita ao Pentágono, Biden enfatizou a necessidade de os EUA trabalharem com seus aliados e parceiros em todo o mundo, bem como do Departamento de Defesa com outras agências governamentais e de membros militares e civis do departamento entre si, segundo consta no site oficial do Departamento de Defesa americano.

“Caso você tenha sido recentemente alistado, seja um oficial de carreira, um oficial não comissionado ou especialista político civil, você é essencial em como projetamos nossa força pelo mundo, defendemos os interesses da América e avançamos a liderança americana no mundo”, disse Biden as todos os membros do Departamento de Defesa.

Sendo os profissionais desse departamento, muitas vezes, o rosto dos EUA pelo mundo, o presidente sublinhou que os EUA são mais fortes e seguros “quando lideramos não só pelo exemplo de nosso poder, mas pelo poder de nosso exemplo”.

“Como seu comandante-em-chefe, eu nunca hesitarei em utilizar a força para defender os interesses vitais da América, o povo americano e nossos aliados no mundo quando necessário. A missão central e indispensável do Departamento de Defesa é dissuadir a agressão de nossos inimigos e, se for necessário, lutar e ganhar guerras para manter a América segura”, declarou o presidente Biden.

Contudo, o democrata advertiu que o uso da força apenas deveria ser encarado como última opção, pois o Departamento de Defesa é essencial para o trabalho dos diplomatas do Departamento de Estado em todo o mundo.

Após glorificar o serviço prestado pelos membros do departamento, bem como avisar da importância de seus deveres no combate à pandemia atual e no desenvolvimento da segurança cibernética, Biden concluiu com a promessa de que jamais vai desonrá-los, desrespeitá-los ou politizar seu trabalho enquanto presidente.

O presidente dos EUA, Joe Biden

O presidente dos EUA, Joe Biden (Foto: Kevin Lamarque/Reuters)

Leia mais

Leia também