Biden chama Putin de “assassino” e afirma que Rússia “pagará o preço” caso tenha interferido na eleição dos EUA


Após o Conselho Nacional de Inteligência dos Estados Unidos afirmar que a Rússia tentou minar a candidatura do atual presidente do país, Joe Biden, em 2020, o democrata disse nesta terça-feira (16) que o presidente russo, Vladimir Putin, é um “assassino” sem alma, e prometeu que o país “pagará o preço” pelas supostas interferências no pleito estadunidense.

A Rússia vem negando repetidamente ter influenciado na eleição norte-americana do último ano. “O documento […] é mais uma série de acusações sem embasamento contra o nosso país por interferir no processo político interno americano”, diz a Embaixada da Rússia nos EUA.

As declarações de Biden foram feitas em entrevista ao canal ABC News. Questionado pelo âncora George Stepanopoulos sobre Putin ser, ou não, um assassino, o presidente dos EUA fez um sinal positivo com a cabeça: “eu acho”. “Nós tivemos uma conversa longa. Eu o conheço relativamente bem. Quando a conversa começou, eu disse: ‘eu te conheço e você me conhece’. Se ficar provado que isso [a interferência] aconteceu, então esteja preparado’. A coisa mais importante em lidar com líderes estrangeiros é conhecê-los bem”, disse Biden.

Joe Biden e Vladimir Putin

Joe Biden e Vladimir Putin

Leia mais

Leia também