Belo Horizonte (MG): análise do esgoto aponta queda no número de infectados pela Covid-19

Pela primeira vez, em 13 semanas, o vírus que causa a Covid-19 não foi encontrado na análise de amostras de esgoto de Belo Horizonte. De acordo com o Boletim de Acompanhamento nº15, divulgado na última sexta-feira (18), das nove regiões monitoradas, uma estava sem indícios de contaminação. 

A estimativa é de que a capital mineira tinha 130 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus na última semana. Entre 20 e 24 de julho, por exemplo, eram cerca de 850 mil. 

Governo cria grupo de trabalho para gerir distribuição de vacina contra a Covid-19

O monitoramento do esgoto para observar a disseminação do novo coronavírus é uma iniciativa da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto (INCT ETEs Sustentáveis/UFMG), em parceria com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Agência Brasil

Leia mais

Leia também