Bate-papo sobre a implantação do CRJ será realizado em Terra Vermelha

Os jovens e coletivos de juventudes de Vila Velha estão convidados para participar de uma conversa sobre a implantação do novo Centro de Referência das Juventudes (CRJ), em Terra Vermelha, no município. O bate-papo ocorrerá na próxima terça-feira (1º), às 18h30.

O encontro presencial será na Associação de Moradores de Terra Vermelha, que fica na Rua Afonso Cláudio, 37. Nesse caso, é importante ressaltar que todas as normas de segurança sanitária serão tomadas, como distanciamento de pessoas, oferta de álcool 70% e uso obrigatório de máscaras entre os participantes.

O CRJ vai ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens. Em todo o Estado, serão 14 CRJs em funcionamento até 2022, com capacidade para atender, anualmente, uma média de 65 mil jovens.

Os CRJs ofertarão serviços, como o acompanhamento integral de jovens para a construção de Planos de Vida e Trabalho, o uso de espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para a geração de renda (LABPoca), além da realização de oficinas, eventos artístico-culturais e esportivos, entre outros.

“Em breve, vamos ter o nosso grande projeto realizado no município e em todo o Estado, que é a implementação dos 14 Centros de Referência das Juventudes, para que possamos trazer ainda mais oportunidades para as nossas juventudes. Essa é a marca do Programa Estado Presente em Defesa da Vida: dialogar com todas as secretarias de governo e com as comunidades, construindo um ambiente melhor para todas e todos”, afirmou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

Estado Presente em Defesa da Vida

Com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Programa Estado Presente em Defesa da Vida visa à redução dos índices de violência e criminalidade no Espírito Santo, com foco especialmente em crimes letais – homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte –, atuando em dois eixos: controle da criminalidade e prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos e promoção da cidadania em regiões caracterizadas por altos índices de vulnerabilidade social.

Texto: Danielly Campos


Leia mais

Leia também