Banco do Brasil vai demitir 5 mil e fechar 112 agências em todo o País

O Plano de Demissão Voluntária começa em fevereiro. Serão fechados, ainda, sete escritórios e 242 postos de atendimento.

O Banco do Brasil vai fechar 361 unidades em todo o País, sendo 112 agências, ainda no primeiro semestre deste ano e demitir 5 mil funcionários. Além das agências, serão encerradas atividades de sete escritórios e 242 postos de atendimento. As demissões ocorrerão por meio de um Plano de Demissão Voluntária, em que o funcionário adere em troca de benefícios que normalmente não teria com uma demissão simples.

O Banco de capital misto (parte estatal e parte pertence a acionistas privados) fez o anúncio por meio de uma nota chamada “fato relevante” publicado nesta segunda-feira (11), destinada a investidores. A instituição disse que vai reorganizar seu quadro de pessoal e quem quiser optar pelo PDV poderá oficializar sua escolha a partir de fevereiro.

O anúncio veio após o banco registrar lucro líquido de R$ 3,08 bilhões no terceiro trimestre do ano passado, mesmo afetado pela pandemia. O resultado foi 27,5% menor que no mesmo período de 2019, quando o banco registrou lucro líquido contábil de R$ 4,2 bilhões.

No relatório anual mais recente, publicado em 2019, o BB indicava ter 93.167 empregados, em 4.356 agências espalhadas por 99,2% dos municípios brasileiros e em 16 países. À época, o banco possuía R$ 1,47 trilhão em ativos, e patrimônio líquido de R$ 108,6 bilhões. Naquele ano, o banco lucrou R$ 18.1 bilhões, resultado 41,2% maior que em 2018.

Em Barra de São Francisco, o Banco do Brasil tem uma agência tradicional, num dos pontos mais valorizados da cidade. Como não foram divulgados detalhes do plano de fechamento de unidades, ainda não se sabe se a região Noroeste será afetada, mas entre os funcionários já é grande o alvoroço.

Leia mais

Leia também