Balestrassi convida prefeito a ficar na sua equipe de governo em Colatina

Guerino Balestrassi a esquerda e Serginho a direita

O prefeito eleito Guerino Balestrassi (PSC) abriu na manhã desta terça-feira, 24/11/2020, o sinal verde da transição formal a prefeitura de Colatina, noroeste do Espírito Santo.

A cortesia marcou o encontro no gabinete do prefeito Serginho Meneguelli (Republicanos) na manhã desta terça-feira. Acompanhado da esposa Mara Oliveira, Guerino anunciou a criação da base do seu secretariado para o próximo dia 16/12.

O combate ao Covid-19, qualidade no serviço público, aumento de receita e novo plano estratégico foram citados com pontos determinantes do seu governo a partir de janeiro de 2021, ano do Centenário de Colatina.

De volta à prefeitura, Balestrassi, 61 anos foi eleito com 20.072 votos neste domingo, 15, derrotando o candidato Luciano Merlo (Patriota). “Colatina é uma cidade estruturada. Com R$ 40 milhões em investimentos conseguiremos resolver muita coisa”, estimou.

Guerino esteve no comando do executivo colatinense em duas gestões de 2001 a 2008.  Durante a conversa descontraída, Balestrassi chamou Serginho para trabalhar com ele.

“Vim para obter informações visando elaborar nosso modelo de administração. Fica aqui o convite ao Serginho se quiser permanecer e trabalhar conosco”, afirmou. Balestrassi diz não ver dificuldades no futuro convívio com a Câmara dos Vereadores.

Serginho que decidiu não disputar a reeleição garantiu que entregará a prefeitura sem dívidas e folha de pagamento zerada, além de R$ 4 milhões para contenção de encostas.

“Vamos deixar a prefeitura melhor do que pegamos. Os pagamentos estão em dia, a maioria das obras ficarão prontas até o final do ano, não sei se dará tempo da biblioteca e a farmácia funcionar por conta dos equipamentos. Pela sua experiência, a prefeitura estará em boas mãos com Guerino”, acentuou.

Sobre seu futuro político? Serginho adianta que sua pretensão é ser candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa (Ales). Diz que retornar ao legislativo é a meta para os próximos anos.

“Tentei duas vezes. Não consegui. Quando a gente tenta e não consegue fica aquele desejo de conquista. Política é como nuvem, dizia Magalhães Pinto, mas retornar ao legislativo é uma escolha pessoal”, reiterou. Aos 64 anos, Sérgio foi presidente da Câmara e vereador por três mandatos seguidos de 2005 a 2016.

Fonte: diariodigitalcapixaba

Veja também

Bolsonaro convida Meneguelli para almoço em Brasília

Leia mais

Leia também