Bairro ‘não encontrado’ concentra o maior número de casos de Covid-19 em Colatina, ES

São casos em que a secretaria não consegue encontrar o endereço do paciente. Para epidemiologista, inconsistência dificulta mapeamento para definir planos de ação.

Por Alessandro Bacheti, G1 ES e TV Gazeta

Na lista de bairros com mais casos de coronavírus no município de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, o bairro “não encontrado” aparece em primeiro lugar, com 270 registros até esta terça-feira (4). Os dados são divulgados no Painel Covid-19, do Governo do Estado, que é alimentado pelas secretarias municipais de Saúde.

De acordo com a secretária de Saúde de Colatina, Kamila Roldi, a inconsistência da informação é atribuída a situações em que, por algum motivo, a equipe não consegue definir o endereço do paciente.

“Quando se tem mais de 200 casos não localizados, a gente pode presumir, talvez, que sejam de algum bairro da zona rural, que a gente tem mais dificuldade de lançar no sistema por causa dos endereços. Às vezes, ocorre de a pessoa falar um endereço que não é o que está registrado no sistema, o e-SUS não consegue fazer a busca daquele endereço, e aquele paciente acaba dando como ‘bairro não encontrado’”, explicou.

Nas posições seguintes do ranking, aparecem os bairros São Silvano, Centro e Maria das Graças. Enquanto isso, algumas comunidades do interior registraram poucos casos da doença.

Para a epidemiologista Ethel Maciel, a busca pelos dados corretos é importante para que o mapeamento de casos na cidade seja mais fiel à realidade.

“O endereço é fundamental para que a vigilância epidemiológica possa instituir um planejamento das ações, fazer o que a gente chama de vigilância territorial, que é a gente olhar os contatos, ver se alguém entre os contatos está doente, se tem algum vizinho próximo com os mesmos sintomas”, explicou.

Apesar do erro no sistema, a secretária de Saúde garantiu que todos os pacientes notificados são monitorados.

“É importante dizer para a população que todos são monitorados, independente de a gente conseguir localizar o endereço, porque a gente entra em contato com o paciente, primeiro, pelo telefone. Durante o contato por telefone, equipe corrige aqueles dados e já lança no sistema”, disse.

O município disse que está buscando esse pacientes para corrigir os dados.

 

Leia mais

Leia também