Avenida terá nome trocado para homenagear “Prefeito Edinho Pereira”

Avenida Prefeito Manoel Vilá, passará a se chamar Avenida Prefeito Edson Henrique Pereira, ” Avenida Edinho Pereira”. Foto: Gilberto Gil

A avenida Prefeito Manoel Vilá, uma das principais de Barra de São Francisco, vai trocar de nome e passará a se chamar Avenida Prefeito Edson Henrique Pereira, “Avenida Edinho Pereira “. A homenagem será feita pelo prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), que enviará projeto de lei à Câmara com este propósito nas primeiras horas desta quarta-feira (28). A informação foi divulgada ainda na noite desta terça-feira pela assessoria do prefeito Enivaldo.

Edinho Pereira morreu na manhã desta terça-feira (27), depois de travar uma luta contra um câncer no rim direito, que levou à paralisação de seu sistema renal, levando-o à morte em menos de 24 horas após o agravamento de seu quadro. Ele estava internado no Hospital Meridional, em Cariacica.

A atitude do prefeito, de dar o nome do ex-prefeito à avenida, ganha relevância em função da rivalidade política histórica entre ele e o grupo liderado por Edinho. Eles cresceram juntos – Enivaldo é apenas três anos mais velho que o ex-prefeito – e ganharam popularidade graças, inicialmente, ao envolvimento com o futebol da cidade. Mas a partir dos anos 70, seguiram caminhos políticos diferentes.

“Na política, éramos como água e óleo, apesar de num curto período termos até atuado junto para o bem de Barra de São Francisco, quando ele foi deputado (1991-94) e eu fui para a Secretaria de Interior, mas nossos grupos eram distintos. Isto, no entanto, não me impede de reconhecer sua importância para a cidade, a ponto de homenageá-lo com o nome da avenida que passa pela prefeitura e na qual ele teve, no passado, um posto de gasolina”, disse Enivaldo.

Até mesmo em termos de relevância para Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos considera que o ex-prefeito Edinho Pereira tem muito mais importância do que Manoel Vilá. “O prefeito que dá nome à avenida foi indicado, com curto mandato e nenhuma relação com a cidade.

Edinho, pelo contrário, nasceu e cresceu aqui, sempre viveu aqui, teve negócios, exerceu liderança política. Sua família está intimamente ligada ao município, então tem muito mais significado dar o nome dele à avenida do que o de Manoel Vilá”, justificou o prefeito.

Edinho Pereira elegeu-se pela primeira vez em 1982 e cumpriu o mandato de prefeito de 1983 a 1988, quando foi sucedido justamente por Enivaldo dos Anjos, que havia sido eleito deputado em 1986. Depois, em 1990, Edinho elegeu-se deputado e cumpriu mandato até 1994. Tentou voltar à Assembleia em 1998, mas ficou na suplência. Em 2000, foi eleito prefeito, reelegendo-se em 2004.

O segundo mandato consecutivo, entretanto, não foi concluído. Sua diplomação foi cassada pela Justiça Eleitoral, que convocou o segundo colocado na eleição, o contabilista Waldeles Cavalcante, que foi reeleito em 2008, cumprindo mandato até 2012.

Depois, Edinho Pereira não conseguiu mais se candidatar e foi sucedido na política por seu filho Luciano, que foi eleito deputado estadual em 2006, cumpriu mandato até 31 de janeiro de 2011, e elegeu-se prefeito em 2012, com uma vantagem de pouco mais de 400 votos, na única derrota direta de Enivaldo dos Anjos para o grupo liderado por Edinho Pereira.

Em 2014, Edinho não conseguiu registrar sua candidatura a deputado estadual e, em 2016, Luciano perdeu a reeleição para Alencar Marim (PT), que era apoiado por Enivaldo, este eleito prefeito de novo em 2020. Ele foi casado com Solange Sordine, com quem teve os filhos Luciano e Leonardo. Atualmente, estava casado com Renata Sena, sua companheira até o último momento.


Leia mais

Leia também