Avança a proposta que estabelece plano de carreira e maior salário para professores capixabas

Por unanimidade, a Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa (Ales) derrubou o despacho denegatório da Mesa Diretora da Casa à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 26/2019, do deputado estadual Sergio Majeski (PSB), que estabelece um plano de carreira para o magistério que equipare a remuneração média dos profissionais da educação da rede pública com curso superior à média dos vencimentos de profissionais com graduação equivalente.

A decisão fortalece a proposta de Majeski de incluir a obrigatoriedade na Constituição do Espírito Santo, para garantir transparência na progressão dos vencimentos dos profissionais da rede pública de ensino e aumento da remuneração.

Caso a proposta de Majeski já estivesse em vigor e tomando como referência um estudo nacional do Movimento Todos pela Educação, o salário dos professores com curso superior poderia ser de aproximadamente R$ 5,1 mil.

“Nossa intenção é garantir a tão sonhada valorização e incluir a obrigatoriedade na Constituição será um avanço. O aumento da remuneração e da qualificação dos profissionais da educação é um investimento essencial, que certamente trará ótimos resultados para toda a sociedade. Essa é mais uma contribuição para fortalecer a educação pública capixaba. Os planos de educação estão vigentes há anos, mas infelizmente não são observadas movimentações nos governos federal, estadual e municipais para cumpri-los”, destaca Majeski.

A PEC 26/2019 tem como objetivo tornar permanente o que detalham as metas 17 dos Planos Nacional (PNE – 2014/2024) e Estadual de Educação (PEE – 2015/2025). O texto, de mesma redação em ambos os planos, objetiva “Valorizar os(as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos(as) demais profissionais com escolaridade equivalente”, até o final do ano de 2020.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Instituto Jones dos Santos Neves, no ano de 2017, a razão entre a remuneração dos professores da educação básica e os demais profissionais com a mesma escolaridade trabalhando no Espírito Santo foi de 53,9%.

Já no Brasil, o levantamento do Movimento Todos pela Educação revela que a remuneração média dos profissionais da educação básica da rede pública em 2019 foi de R$ 3 mil, enquanto a média de rendimento dos demais profissionais com curso superior foi de R$ 5,1 mil.

Leia mais

Auxílio emergencial melhorou padrão de vida em 23 milhões de domicílios

Estudo foi divulgado nesta quarta-feira (8) pela Secretaria de Política Econômica Foto: Arquivo / Agência Brasil A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia...

Polícia apresenta resultado da “Operação Colheita” em São Gabriel da Palha e Vila Valério

Iniciou-se no dia 01 de maio em todo o território capixaba a “OPERAÇÃO COLHEITA 2020”. A atividade que é desenvolvida pela Polícia Militar do...

Após pressão de comerciantes, prefeito de Barra de São Francisco libera comércio para o Dia dos Namorados

Em entrevista na manhã desta terça-feira, 9 de junho de 2020, o prefeito de Barra de São Francisco, Alencar Marim (Podemos), anunciou que vai...

INDICADORES: Terça-feira (27) com alta no boi gordo

A cotação da arroba do boi gordo começou a terça-feira (27) com alta de 0,52% no preço e o produto é negociado a R$...

Leia também

Atenção nessa black Friday, saiba como escolher as compras

Nesta sexta-feira (27) começaram as ofertas da Black Friday, que podem ser uma ótima oportunidade para fazer compras. Apesar disso, é importante ficar atento...

Projeto aprovado no Senado inclui discriminação racial e sexual como agravantes em crime

O Plenário do Senado aprovou nesta semana, o PLS 787/2015, que inclui motivações de preconceito racial e sexual como circunstâncias agravantes de pena para...

Eleições 2020: sexta-feira (27) é o último dia para propaganda eleitoral em rádio e TV

Candidatos e candidatas que foram para o segundo turno das eleições municipais têm até 23h59 desta sexta-feira (27) para realizar propaganda eleitoral, incluindo debates...

Adventistas podem fazer concurso fora do sábado, decide STF

Por 7 votos a 4, o Supremo decidiu que adventistas que guardam o sábado têm direito de realizar exames de concurso público em outros...