Auxílio emergencial: 40 milhões devem receber nova rodada, prevista para começar em março

Aproximadamente 40 milhões de pessoas, incluindo os 14 milhões do Bolsa Família, devem ser beneficiadas com a volta do novo auxílio emergencial, de acordo com o levantamento do Ministério da Economia.

O programa, que começou em abril e beneficiou 68 milhões de pessoas, principalmente trabalhadores informais e população de baixa renda para minimizar os efeitos da pandemia de coronavírus, foi encerrado pelo governo no fim do ano passado. Mas a pressão política e econômica, com a escalada dos casos de covid-19 após as festas de fim de ano, fez o tema voltar à tona. Agora, o Governo Federal está negociando com o Congresso Nacional uma nova rodada do benefício, mas que não comprometa teto de gastos.

A pedido do presidente Jair Bolsonaro, foi apresentado um valor de, no mínimo, R$ 250 aos presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), respectivamente.

No caso de três parcelas, o valor do auxílio pode chegar a R$ 300. Mas, no caso de quatro parcelas, a tendência é de que o benefício seja de R$ 250.

Pelo acordo, o Senado vai incluir na PEC do Pacto Federativo e Emergencial uma “cláusula de calamidade” para permitir o pagamento do auxílio sem estourar o teto de gastos. A intenção é voltar a pagar o auxílio em março.

Leia mais

Leia também