Autorizada a contratação de novos brigadistas para atendimento ao período de emergência ambiental

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) autorizou a contratação de novos brigadistas para atendimento nos estados brasileiros no período de emergência ambiental devido à temporada da seca. A portaria abrange os estados do Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Tocantins, além do Distrito Federal.

Os novos brigadistas temporários estarão divididos em 83 brigadas espalhadas pelo país, visando ao atendimento em pontos estratégicos onde há maior incidência de incêndios florestais na época de seca.

A seleção das áreas críticas, feita pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), envolve critérios técnicos, como a análise de focos de calor registrados nos últimos anos, a presença de unidades de conservação federais, terras indígenas, áreas quilombolas, projetos de assentamento rural e a cobertura de remanescentes florestais nos locais selecionados.

Os contratados integrarão brigadas de prevenção e combate a incêndios florestais, com vagas abertas para brigadas federais temporárias, brigadista chefe de esquadrão e brigadista chefe de brigada. O número de vagas, bem como a alocação de recursos será feita de acordo com as necessidades de cada localidade atendida. A inscrição é gratuita e restrita a moradores das respectivas regiões especificadas nos editais.

Entre as ações de prevenção ao fogo estão a aquisição de viaturas, o treinamento de brigadistas, ações de queima prescrita em parques nacionais e uma nova contratação de mais de 130 brigadistas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para a Brigada Pronto Emprego, para acionamento imediato.

Autorizada a contratação de novos brigadistas para atendimento ao período de emergência ambiental

A inscrição é gratuita e restrita a moradores das respectivas regiões especificadas nos editais Foto: Ministério do Meio Ambiente


Leia mais

Leia também