Autoridades jordanianas prendem o príncipe Hamzah bin Hussein


As autoridades jordanianas detiveram neste sábado (3), o ex-príncipe herdeiro Hamzah bin Hussein, juntamente com outros 20 membros da elite governante, por envolvimento em uma tentativa de golpe contra o rei Abdullah II.

Sharif Hassan bin Zaid, um membro da família real, e Bassem Awadallah, que já chefiou a corte real, estão entre os detidos, informa a Telesul.

Em nota, o chefe do Estado-Maior jordaniano, general Yusef Huneiti, garantiu que o príncipe Hamza “foi solicitado a interromper algumas atividades que poderiam ser usadas para minar a estabilidade e a segurança do reino”.

“Ninguém está acima da lei. A segurança e estabilidade da Jordânia estão acima de tudo”, disse o general Huneiti. “Todas as medidas foram tomadas no âmbito da lei e após uma investigação aprofundada”, acrescentou.

De acordo com o jornal estadunidense Washington Post, pelo menos um outro membro da família real jordaniana estaria envolvido na suposta conspiração contra o rei Abdullah II, assim como líderes tribais e membros do aparato de segurança do país.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse que Washington “acompanhou de perto” esses relatórios.

“Estamos em […] contato com autoridades jordanianas. O rei Abdullah II é um parceiro-chave dos Estados Unidos e tem todo o nosso apoio”, disse ele.

Hamzah bin Hussein-Jordânia

Hamzah bin Hussein-Jordânia (Foto: Reuters/Sputnik)

Leia mais

Leia também